Brasil

Bolsonaro usa redes sociais para destacar ações em prol do meio ambiente

Pressionado por investidores, presidente citou atuação da AGU no bloqueio de bens de pessoas ligadas ao desmatamento

Agência Estado
postado em 12/07/2020 11:23
Tronco de árvore pega fogo em meio à floresta amazônica, no fundo são vistas árvores com copas altas, na frente, chão em cinzas Pressionado por organizações e investidores sobre a preservação ambiental do País, o presidente Jair Bolsonaro usou suas redes sociais neste domingo (12) para ressaltar ações do governo em prol do meio ambiente. O presidente citou em especial a atuação da Advocacia-Geral da União (AGU) no bloqueio de bens de pessoas ligadas a atividades de desmatamento.

"Força-tarefa da Advocacia-Geral da União bloqueou mais R$ 143 milhões em bens de desmatadores da Floresta Amazônica. Os valores já ultrapassam os R$ 570 milhões. Os recursos recuperarão os danos ambientais e pagamentos de indenização nas ações movidas pela AGU", escreveu o presidente.

A publicação acompanhava vídeo com a mensagem que "muito tem sido feito para proteger e preservar a riqueza verde do Brasil". Números da Operação Verde Brasil 2 também são citados no vídeo, como a apreensão de 27,9 mil metros cúbicos de madeira ilegal confiscados ao longo de dois meses da iniciativa militar.

A operação, contudo, sofre com a falta de recursos do governo federal, como revelou o Estadão/Broadcast. As dificuldades de financiamento da força-tarefa militar foram inclusive confirmadas pelo vice-presidente Hamilton Mourão, que coordena a operação e preside o Conselho Nacional da Amazônia.

Nesta última semana, com Bolsonaro ainda isolado em função da covid-19, Mourão participou de reuniões com representantes do empresariado estrangeiro e brasileiro para dar respostas às cobranças relacionadas à preservação do meio ambiente. No fim de junho, investidores internacionais chegaram a enviar carta ao governo federal pedindo comprometimento no combate ao desmatamento.

Operações

Bolsonaro também citou em suas redes sociais ações da Polícia Federal em parceria com a Controladoria-Geral da União. O chefe do Executivo destacou a realização de operações em Sergipe, Bahia e Paraíba, que investigam, por exemplo, desvios de verbas públicas e fraudes em licitação.

O presidente ainda mencionou repasse no valor de R$ 253,9 milhões à universidades federais para investimentos em obras de infraestrutura.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação