Brasil

"Brasil é grande exemplo de combate à covid no mundo", diz secretário

A afirmação secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia

Maria Eduarda Cardim, Bruna Lima
postado em 15/07/2020 19:46
A afirmação secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo CorreiaNo mesmo dia em que o Brasil ultrapassou 75 mil óbitos pelo novo coronavírus, o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia, afirmou que vê o país como um ;grande exemplo; no combate à covid-19 no mundo. A afirmação foi feita na coletiva de imprensa desta quarta-feira (15/7), que atualizou o cenário epidemiológico da doença no Brasil, onde apenas 142 cidades não relataram infecções pelo novo coronavírus.

;Eu discordo literalmente e frontalmente que o nosso país é um dos piores exemplos do mundo no combate da doença. Isso não é verdade por vários motivos. O primeiro grande motivo é que talvez sejamos o país com o maior número de recuperados da doença;, respondeu Correia ao ser questionado se houve falha no combate à pandemia.

Atualmente, o país tem 1.255.564 pacientes recuperados da covid-19. Ou seja, 63,8% dos infectados já se curaram da doença. ;Se nós estamos recuperando a nossa população, os pacientes que são contaminados, é porque esse ministério tem feito nos últimos meses o esforço imenso para dar aos profissionais da ponta capacidade para o manejo clínico dos seus pacientes. Acho que o país é um grande exemplo de combate à doença no mundo;, analisou o secretário.

A resposta de Correia não mencionou o número de mortes e casos do Brasil e foi questionado por isso. "Às vezes é uma opção, se você olha pelos dados de óbitos ou dados de vida. Se você prefere fazer relatos da tristeza, da dor de quem perdeu uma vida ou fazer um relato de quem lutou contra essa doença no serviço público de saúde e alcançou a sua recuperação. É sobre essa perspectiva que nós estamos falando", justificou, frisando que, nem por isso, exista omissão de dados.

"Infelizmente nós temos uma doença que nós não conhecemos, mas não omitimos os dados de óbitos. Pelo contrário. Sempre falamos deles, mas também falamos dos dados de vida, da população que está sendo recuperada;, completou.

Nesta quarta-feira (15/7), mais 1.233 mortes e 39.924 infeções foram adicionadas no balanço do Ministério da Saúde e o país já soma 75.366 vítimas e 1.966.748 de confirmações de testes do novo coronavírus.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação