Brasil

Caso Backer: morre a 10ª vítima por intoxicação após consumo da cerveja

Marco Aurélio Gonçalves Cotta, de 65 anos, ficou internado por mais de seis meses em estado grave

Deborah Lima/Estado de Minas
postado em 18/07/2020 13:49
Marco Aurélio deixa a mulher, Maria Aparecida Minghini Cotta; dois filhos e uma neta Marco Aurélio Gonçalves Cotta, de 65 anos, é mais uma vítima da intoxicação por dietilenoglicol, substância presente em lotes da cerveja Belorizontina, fabricada pela Backer. Ele estava internado há mais de seis meses no Hospital Mater Dei. A nona vítima, José Osvaldo de Faria, morreu na última quarta-feira.

De acordo com a assessoria de imprensa das vítimas, Marco Aurélio tomou a cerveja em dezembro de 2019, nas festas natalinas e de fim de ano da família. Logo depois, sentiu os primeiros sintomas.

A maior parte de sua internação foi na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e somente 38 dias no quarto. Durante todo o tratamento, teve oito paradas cardiorrespiratórias; foi reanimado por quatro vezes, sendo que na última, ficou desacordado por oito minutos; e estava em coma há 40 dias. No último dia 1;, os médicos fizeram uma ressonância magnética e constataram a irreversibilidade do caso.

Os advogados da família já apresentaram à Backer os gastos com o tratamento médico de Marco Aurélio, mas afirmam que a cervejaria nunca respondeu às solicitações.

Ele deixa a mulher, Maria Aparecida Minghini Cotta; dois filhos: Ângela Minghini Cotta e Marco Aurélio Minghini Cotta; e a neta, Carolina Minghini Cotta.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação