Publicidade

Correio Braziliense

Liminar suspende Marcha da Maconha em Brasília

Promotores temiam envolvimento de organizadores com o tráfico de drogas


postado em 02/05/2008 16:45 / atualizado em 02/05/2008 17:46

A Marcha da Maconha em Brasília está suspensa. O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) conseguiu nesta sexta-feira (02/05) decisão liminar junto ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) para suspender o evento que defenderia a legalização da maconha para consumo e pesquisas de fins terapêuticos. O MPDFT teme que a mobilização seja patrocinada por traficantes de drogas. A juíza substituta do TJDF Rejane Zenir Teixeira Borin argumenta na decisão que, nesse caso, o direito dos cidadãos de reunirem-se acaba por confrontar a “liberdade pública de evitar a instigação, o auxílio e uso de drogas, além de outros possíveis delitos”. Os promotores do MPDFT autores do pedido também se baseiam no fato de não ser possível identificar quem são os organizadores da Marcha, já que o endereço virtual do grupo é de domínio internacional. "Esta peculiaridade permite que os autores do site criminoso se escondam por trás da tecnologia avançada e impede que se saiba quem são e o que realmente querem", justifica o promotor de Justiça Fábio Barros de Matos. A manifestação marcada para o próximo domingo, às 14h, com concentração em frente a Catedral, na Esplanada, estava prevista para ocorrer em 12 cidades do país, mas, até o momento, foi suspensa em Salvador (BA) e em João Pessoa (PB). Em São Paulo, o Tribunal de Justiça (TJ) negou liminar pedida pelo Ministério Público e liberou a realização do ato, que deve ocorrer no Parque do Ibirapuera, na capital paulista. As Polícias Militar, Civil e Federal e o Detran já foram avisados sobre a decisão da Justiça e devem evitar as manifestações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade