Publicidade

Correio Braziliense

Famílias são retiradas de invasão no Guará

 


postado em 11/11/2008 16:10 / atualizado em 11/11/2008 16:23

Cerca de 97 famílias vão deixar de morar em invasão e passarão a ter endereço regularizado a partir desta terça-feira (11/11). A operação de retirada dos moradores da invasão do Grêmio, no Guará II, começou por volta das 8h e tem previsão para terminar apenas nesta quarta-feira (12/11). Mais de 200 pessoas, de 20 órgãos do GDF, participam da ação. Segundo o presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codab), Edo Freitas, o trabalho de retirada dos moradores já era planejado há muito tempo. “Há mais de dez anos que existe essa invasão. Agora, não haverá mais invasão no Guará”, lembrou. Os moradores serão transferidos pelo governo para uma área nas quadras 831 e 833 na Expansão da Samambaia. De acordo com Freitas, não houve reação por parte das famílias. “Eles estão indo para um lote que vai ser deles, com água e luz. É o sonho de cada um”, afirmou. O cadastramento destas famílias é realizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest) e pela Codab. As famílias foram notificadas para apresentar as documentações no ano passado. No dia 13 de outubro um incêndio destruiu 15 barracos da invasão. Três moradias estavam ocupadas quando o fogo começou. Apesar do susto, ninguém se feriu com gravidade. Voz de prisão Durante a entrega de casas populares nesta terça-feira na Expansão de Samambaia a famílias removidas de outras invasões do DF, o governador José Roberto Arruda solicitou que um policial militar desse voz de prisão a um beneficiário acusado de vender residências recém-entregues. A denúncia será investigada pela Sessão de Investigação de Crimes de Maior Potencial Ofensivo (SicMaior).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade