Publicidade

Correio Braziliense

Veneno que intoxicou crianças era chumbinho

 


postado em 19/11/2008 07:55 / atualizado em 19/11/2008 08:13

O veneno que intoxicou cinco crianças na noite de domingo no Riacho Fundo pode ser um agrotóxico usado ilegalmente como raticida que causa milhares de envenenamentos todos os anos no Brasil. Conhecido popularmente como chumbinho, o veneno não é a melhor alternativa para exterminar os roedores, mas é vendido indiscriminadamente e pode matar uma pessoa em poucas horas se não houver socorro. No caso das cinco crianças, Iandra Lima, 2 anos, voltou ontem para casa. Ela foi a última a receber alta do Hospital Regional da Asa Sul (HRAS), para onde foi levada com uma irmã e três amigas no início da semana. Elas estavam brincando na rua, no Setor de Chácaras da cidade, quando acharam uma sacola cheia de bolinhas roxas, com sabor de uva, e comeram um pouco. A polícia ainda busca o responsável pelo abandono do veneno. As crianças ficaram tontas, salivaram muito e ficaram com as pupilas muito pequenas. Os sintomas, para os médicos, são próprios da ingestão de produtos à base de carbamato, substância presente em agrotóxicos, sobretudo um chamado Temik. “Ele vem em grandes quantidades, no mínimo 50kg. Mas há criminosos que o separam em pequenas doses e vendem como raticida. Uma prática proibida e perigosa”, explica a coordenadora da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica, Heloísa Farza. “O veneno vem também de outros países em forma de contrabando e é manipulado. Pode até ficar roxo e com gosto de uva como no caso dessas crianças”, completa. Na forma inicial, o chumbinho é cinza e de formato irregular, mas maior que um grão de areia. Serve para matar pragas de lavoura, mas não é um bom raticida. “O animal que o ingere morre ao lado da comida. Com isso, os demais ratos da colônia associam o alimento à morte e não o consomem”, ensina Heloísa. Um bom raticida é do tipo cumarínico, que mata o bicho aos poucos e é liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O chumbinho pode matar uma pessoa, sobretudo uma criança, se ingerido mesmo em pequena quantidade. O único socorro possível é o tratamento rápido, com antídodos, em um centro de saúde. “Fazer com que a vítima vomite pode piorar o quadro com a inalação do veneno e o leite é uma lenda. Ele até piora o quadro porque aumenta a absorção da substância”, conclui a especialista.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade