Publicidade

Correio Braziliense

Acusado de pedofilia é preso em Taguatinga

 


postado em 16/01/2009 18:01 / atualizado em 16/01/2009 18:49

Um homem de 50 anos identificado apenas como Romero, foi preso na manhã desta sexta-feira (16/01), em Taguatinga, acusado de atentado violento ao pudor contra uma menina 10 anos. No computador dele, foram encontradas fotografias de simulação de sexo com a criança. De acordo com as investigações da Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente – DPCA, Romero mantinha conversas por bate-papo na internet com crianças e adolescentes. Além disso, também mantinha contato com pessoas que tinham os mesmos interesses de pedofilia. As investigações tiveram início após uma denúncia anônima feita em agosto de 2008. Em julho ou agosto do ano passado – a polícia não sabe precisar o mês – Romero conseguiu convencer uma mulher a levar suas filhas a um hotel fazenda em Goiás. A mulher levou consigo três filhos: de 5, 9 e a vítima de 10 anos. Assim que a menina de 10 anos dormiu, o homem abusou da menina e, em seguida, fez sexo com a mãe da criança. Ele produziu fotos durante essa noite. Na delegacia, Romero confessou o episódio. Romero é dono de uma agência de viagens, casado e tem três filhos do primeiro casamento, que não moram com ele. O mandato de prisão e apreensão foi cumprido nesta sexta-feira tanto na casa do acusado quanto na empresa dele, em Taguatinga. Além das fotos feitas no hotel fazenda, foi encontrado mais imagens pornográficas no computador da residêndia de Romero. Ele alega que o material era utilizado com a esposa. Junto com o material, havia outras fotos de crianças em trajes de banho, sem insinuação de cenas de sexo. A delegada-adjunta da DPCA, Alessandra Lacerda, afirmou que a polícia tentará descobrir quem são estas crianças. Também foi apreendido um revólver calibre .38. A delegada pediu prisão temporária do homem por 30 dias. Romero está detido na carceragem da Delegacia de Polícia Especializada – DPE – e responderá por porte ilegal de armas, atentado violento ao pudor e violação de dois artigos do Estatuto da Criança e do Adolescente – 240 e 241 – que dizem respeito à produção, reprodução e venda de material pornográfico. A polícia continua à procura da mãe da criança e pretende prendê-la nos próximos dias. Ela pode ser indiciada por cumplicidade ao atentado violento ao pudor. A menina continua com a mãe. Ela deverá ser ouvida pelo DPCA e passará por acompanhamento psicológico.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade