Cidades

Demora na matrícula de vagas remanescentes causa tumulto em Ceilândia

;

postado em 05/02/2009 14:07
Um tumulto surpreendeu a Secretaria de Educação do Distrito Federal na manhã desta quinta-feira (5/1). Para garantir o estudo do filho na escola desejada, milhares de pais e responsáveis se aglomeraram na porta da Regional de Ensino de Ceilândia em busca das vagas remanescentes do Telematrícula. Teve gente que dormiu na fila e outros chegaram entre 5h e 6h. A distribuição das senhas começou às 9h, quando mais de 1,2 mil pessoas já aguardavam sob o sol quente. Com a demora no atendimento e a falta de informação, não demorou muito para os ânimos ficarem exaltados. Cada cadastro levava pelo menos 20 minutos para ser concluído. Isso porque as matrículas eram efetivadas diretamente no Sistema Integrado de Gestão, por meio de computador. Logo o auditório com capacidade para 150 pessoas ficou lotado e algumas pessoas ameaçaram invadir o local. Por medida de segurança, os portões foram fechados, por volta das 10h, e quatro viaturas da PM acionadas. No meio do empurra-empurra, algumas pessoas passaram mal, entre elas algumas mulheres grávidas. O atendimento foi realizado pelo Corpo de Bombeiros no local. O secretário de Educação, José Luis Valente, foi até Ceilândia para reorganizar o atendimento. Os portões foram reabertos às 11h30. Para agilizar os trabalhos, os formulários passaram a ser preenchidos de forma manual, com os dados pessoais do candidato e a escola pretendida. "Tudo que nós tentamos fazer esse ano foi não impor à população um sacrifício como o que eles estão passando aqui", disse o secretário, que conversou com alguns pais e pediu desculpas pelos transtornos causados. A diretora da regional de ensino, Ana de Fátima Dias explicou que até o ano passado, as vagas remanescentes eram oferecidas nas escolas. Pensamos que centralizar nas regionais poderia ficar mais fácil para administrar, mas foi pior do que esperado e não funcionou;, admitiu. Depois de enfrentar horas na fila, sol forte e muito empurra-empurra, os pais voltaram para a casa sem a certeza de ter conseguido uma vaga satisfatória. Segundo a diretora Ana de Fátima, um balanço será feito ainda nesta madrugada e os interessados terão de voltar nesta sexta-feira à porta da regional, onde uma lista será afixada com o resultado. Mudanças Para Valente, o tumulto foi desnecessário, já que há vagas em toda a rede pública. Ele ouviu as sugestões dos pais, que em sua maioria pediam a volta das matrículas à forma anterior. Segundo o secretário, para atender melhor a comunidade o sistema será repensado e, no ano que vem, a repescagem das vagas pode voltar a ser feita em cada escola. A Regional de Ceilândia é a unidade com a maior demanda na rede pública do DF, com mais de 80 mil alunos distribuídos em 86 escolas. Porém, com a criação de novos setores habitacionais como Pôr do Sol, Sol Nascente e setores de chácaras, esse número cresceu. De acordo com Valente, 600 novas salas de aula estão em fase de construção e a maioria delas irá contemplar a cidade. ;Em maio, pelo menos três escolas serão inauguradas aqui;, completou. Sobradinho Já na Regional de Ensino de Sobradinho, a confusão foi bem menor. Por volta das 9h, as senhas de atendimento também foram distribuídas. No entanto, cerca de 600 pessoas ainda aguardavam, até as 12h. Alguns pais de alunos chegam às 6h, mas só foram atendidos às 12h. A média é de 4 horas na fila. No total, foram realizados 70 atendimentos pela manhã. A Polícia Militar ajuda a organização. Na Regional, a maioria dos atendimentos realizados é de pedido de transferências. Taguatinga Todas as três mil vagas disponíveis em Taguatinga foram preenchidas até às 13h. Quando o chefe do Núcleo de Controle e Planejamento da Regional de Ensino de Taguatinga, José Renê Santos Adjuto, chegou para trabalhar, às 6h30, a fila já estava grande. Apesar do grande fluxo de pessoas, o trabalho transcorreu de forma tranquila. Aos pais que não conseguiram uma vaga na cidade, José René avisou: ;pedimos que retornem na próxima segunda-feira, porque como trabalhamos com muitas transferências, outras vagas vão aparecer;, avisou Ajuto. » Ouça entrevista com o secretário de Educação, José Luiz Valente

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação