Publicidade

Correio Braziliense

Freio em mortes nas rodovias

Governo federal vai instalar 73 novos aparelhos eletrônicos em pontos estratégicos de cinco estradas federais que cortam o DF para reduzir número de acidentes graves


postado em 23/05/2009 08:34 / atualizado em 23/05/2009 08:35

Para reduzir o número de acidentes fatais e aumentar a segurança dos motoristas, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) vai instalar 73 novos equipamentos de controle de velocidade em cinco rodovias federais que cruzam o DF. Em até 45 dias, o Dnit vai lançar licitação para contratar empresas que vão instalar 53 lombadas eletrônicas e 20 radares fixos. A expectativa é que os aparelhos comecem a multar os motoristas infratores dentro de seis meses. Na última quinta-feira, os detalhes da licitação foram discutidos durante uma audiência pública realizada pelo Dnit. Em todo o Brasil, o departamento vai instalar 2.696 novos equipamentos eletrônicos de controle de velocidade nas rodovias federais. Os investimentos para aumentar a segurança das BRs serão de R$ 1,6 bilhão. Esse é o valor para manter os equipamentos funcionando durante cinco anos. Das 53 novas lombadas eletrônicas do DF, 14 serão instaladas na BR-020 — a recordista de mortes no trânsito. A rodovia também receberá oito radares fixos. De janeiro de 2008 para cá, foram registrados 81 acidentes fatais nas cinco pistas administradas pelo governo federal, 41 deles na BR-020. Colisões envolvendo ônibus são comuns nessa rodovia. No último dia 6, três pessoas morreram e 56 ficaram feridas em uma batida envolvendo um coletivo da Viplan e um veículo da empresa Novo Horizonte. O acidente aconteceu próximo a Sobradinho. Na BR-060, onde houve 12 acidentes com mortes do ano passado até agora, o Dnit vai instalar 16 lombadas eletrônicas e oito radares fixos. A BR-040 será monitorada por 12 equipamentos eletrônicos, a BR-070 ganhará 12 lombadas e a BR-251 — que está em obras — terá até o fim do ano três aparelhos de controle de velocidade (veja arte). O Dnit informou que equipes do departamento realizaram estudos técnicos para definir a necessidade de cada rodovia e os pontos onde a instalação de equipamentos de controle de velocidade era mais urgente. Entre os critérios estão o fluxo de veículos em cada pista e o número de acidentes e mortos no trânsito registrados. Áreas urbanas As lombadas eletrônicas serão colocadas nos pontos de rodovias próximos às áreas urbanas e os radares fixos vão monitorar os pontos de BRs nas zonas rurais. O especialista em engenharia viária e professor da Universidade de Brasília, Paulo César Marques, explica que o critério utilizado está correto. “Em pontos com adensamento urbano, é preciso que os motoristas reduzam a velocidade e essa é a função da barreira. Já nas áreas rurais, que têm baixo movimento às margens da rodovia, o importante é manter a velocidade constante”, explica Paulo César. O especialista acredita que a medida vai representar uma redução expressiva no número de colisões e atropelamentos. “Além de evitar acidentes, os radares e as lombadas ajudam a reduzir as consequências do impacto e, portanto, a gravidade dos acidentes é menor. Se o motorista não estiver em alta velocidade, tem mais tempo para reagir”, destaca Paulo César Marques. O inspetor Dalvimar Lucas, da Polícia Rodoviária Federal, também está otimista quanto à possibilidade de queda do número de acidentes fatais com a instalação dos novos equipamentos. “Esse trabalho é muito importante e de grande interesse para a Polícia Rodoviária Federal. Na BR-020, principalmente próximo a Sobradinho e Planaltina, os acidentes envolvendo ônibus têm sido frequentes”, destaca.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade