Publicidade

Correio Braziliense

Rodovalho foi exonerado do GDF por equívoco


postado em 30/07/2009 18:44 / atualizado em 30/07/2009 21:29

O deputado federal Robson Rodovalho não vai se afastar do GDF para voltar à Camara. A exoneração do parlamentar do DEM, que ocupava o cargo de secretário de Trabalho do DF, foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (30/07), que apresentou como substituto para a pasta o chefe da administração geral da mesma secretaria, Rodrigo Germano Deumasso.

(foto: Adauto Cruz/CB/DAPress)
(foto: Adauto Cruz/CB/DAPress)

Segundo a assessoria do deputado, no entanto, a exoneração foi um equívoco, já que o parlamentar teria solicitado apenas uma licença e deve retomar aos trabalhos na secretaria em 14 de agosto. Na segunda ou terça-feira, um novo ato deve ser publicado, invalidando a exoneração e autorizando o afastamento temporário.

De acordo com a assessoria da Secretaria de Trabalho, o secretário em exercício, Rodrigo Deumasso, reiterou que o termo correto que deveria ter sido utilizado pelo DODF é "licenciamento" e não "exoneração". Deumasso garantiu ter entrado em contato com a Casa Civil para informar e corrigir o erro. Além disso, a assessoria do deputado já comunicou a falha à Secretaria de Governo.

Enquanto isso, Rodovalho permanece fora do Executivo, pelo menos burocraticamente. Segundo a assessoria pessoal do deputado, ele pediu a licença para fazer alguns exames médicos de rotina e para cumprir com compromissos eclesiásticos.

Igreja

O "ex-secretário" deve aproveitar o tempo afastado para resolver questões relativas à Igreja Sara Nossa Terra. A instituição realizou, entre os dias 22 e 25 deste mês, em Brasília, um encontro nacional do Conselho de Bispos da igreja. Segundo a assessoria, Rodovalho não se sentiria à vontade para tratar de questões religiosas ocupando a função de secretário ou mesmo na Câmara.

Nesta quinta-feira,  o parlamentar foi a São Paulo para realizar os exames médicos. Agora deve seguir para o Sul do país e outras regiões, onde visitará várias igrejas. Procurado pela reportagem, o deputado não atendeu as ligações.

A saída de Rodovalho do governo local pode provocar outros questionamentos. Entre eles, uma possível insatisfação do PDT com o Executivo local. Rodrigo Deumasso foi nomeado para assumir a pasta, mas o substituto natural era o secretario-adjunto Israel Batista, integrante da ala do PDT que apoia o governador José Roberto Arruda.

A assessoria de Rodovalho deixou claro, no entanto, que o licenciamento não tem qualquer conotação política e que o deputado permanece alinhado com o governo, apesar de dar continuidade às negociações para integrar um novo partido.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade