Publicidade

Correio Braziliense ASA NORTE

Cresce preocupação com alimentação saudável

Comunidade frequenta cada vez mais a feira orgânica que é montada, há 16 anos, ao lado de uma igreja local. Mesmo sendo alguns produtos mais caros, consumidores concluem estar investindo na saúde


postado em 07/01/2010 08:50

Em tempos de tanta polêmica envolvendo a proteção do planeta e o desenvolvimento sustentável, a agricultura orgânica vem ganhando espaço e importância no prato de quem se preocupa com as próximas gerações. Apesar da fama de muito caros, os produtos cultivados sem agrotóxicos ou adubos industrializados estão num mercado que cresce. E as opções para encontrar esses produtos diferenciados se multiplicam — há prateleiras estampando a ideia até nas grandes redes de supermercados. Os moradores do fim da Asa Norte contam com a opção já há 16 anos, desde que fiéis da Igreja Messiânica(1), na 315/316 Norte, inauguraram uma feirinha de orgânicos. O espaço existe até hoje e atrai consumidores de cidades mais distantes, como Taguatinga.

Visual mostra que produtores não tem nada a esconder(foto: Monique Renne/CB/D.A Press)
Visual mostra que produtores não tem nada a esconder (foto: Monique Renne/CB/D.A Press)
Os alimentos são produzidos em chácaras próximas ao Plano Piloto, em cidades como Brazlândia e Planaltina. “Todos os produtores são certificados (2)e passam por avaliações periódicas de entidades que trabalham com isso”, garante Veronilde da Silva, 33 anos, que cuida das bancas desde 1997. “E não é só não usar agrotóxico. Tem várias questões, como a proximidade de fazendas que usam veneno, a água que é jogada nas plantas. É um processo muito sério”, garante.

A vendedora frequenta a Igreja Messiânica e é adepta da alimentação natural. “A filosofia da religião é o cuidado com o corpo e com o espírito”, explica. “A agricultura natural, para nós, é uma das colunas da salvação”, complementa, antes de atender mais um cliente. “Hoje está até tranquilo, mas tem dia que lota. E não é só gente daqui da Asa Norte. Vem cliente de praticamente todas as cidades do DF.”

“Uma bênção”

A feirinha, que funciona às terças, às quintas e aos sábados das 7h às 12h30, é um privilégio — porém, mais acessível a quem vive por ali. É o caso da servidora aposentada Maria de Jesus Bezerra, 58, vizinha da igreja. “Parece até uma bênção. Eu sou adepta dos orgânicos há quase 20 anos. E já foi bem difícil de achar”, lembra. “Hoje, considero que nós, brasilienses, somos privilegiados nessa área. São vários lugares para comprar, além dos restaurantes naturais, que são ótimos”, comenta, com um sorriso.

Conversas com amigos e reportagens sobre as qualidades da agricultura
Veronilde Souza frequenta a feira(foto: Monique Renne/CB/D.A Press)
Veronilde Souza frequenta a feira (foto: Monique Renne/CB/D.A Press)
orgânica conquistaram Maria de Jesus. “Eu até compro algumas coisas no mercado, quando é necessário. Mas produtos como tomate e morango, eu só compro orgânicos. Se não tiver, ficamos sem em casa”, garante. Para a consumidora, o preço dos orgânicos não é um impedimento. “Eles já foram mais caros, é verdade. Mas não é com isso que eu me preocupo. Comer alimentos orgânicos foi uma opção que eu fiz para a minha vida, para a minha casa”, garante.

E, de acordo com Veronilde, a diferença tem caído bastante. “Hoje, nas folhagens, principalmente, a diferença é bem pequena. Um produto orgânico chega a sair mais barato que um convencional em alguns lugares”, afirma. Na feirinha, um pé de alface sai por R$ 1,60, enquanto o produto cultivado com agrotóxicos custa, em média, R$ 1 no mercado. “O que ainda é mais caro são produtos que recebem muito agrotóxico quando não orgânicos, como cebola, alface, batata e tomate”, conta ela. No local, uma bandeja com meio quilo de tomates é vendida a R$ 5,90. Com esse dinheiro, dá para comprar quase 1kg do produto em um mercado tradicional.

1 - Messianismo

É uma religião que nasceu no Japão em 1935. Seu criador, Mokiti Okada (1882-1955), afirmava ter recebido de Deus a missão de construir o paraíso na Terra. O pilar principal da doutrina é o johrei, uma maneira de canalizar a luz divina no corpo de outra pessoa e curá-la de seus males espirituais e físicos.

2 - Certificação
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento é autorizado, por lei federal, a credenciar organismos que podem certificar produtores de orgânicos. O selo serve como segurança para o consumidor, que leva para casa um alimento cuja produção é fiscalizada. Já os empresários podem oferecer uma mercadoria com garantia de origem e cobrar o preço justo por ela.

Serviço

A feirinha Espaço Natural funciona às terças, às quintas e aos sábados, das 7h às 12h30, no estacionamento da Igreja Messiânica, na 315/316 Norte.

"Hoje, considero que nós, brasilienses, somos privilegiados nessa área"
Maria de Jesus Bezerra, frequentadora da feira da Igreja Messiânica

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade