Publicidade

Correio Braziliense MISTÉRIO

Confirmado desaparecimento de mais um adolescente em Luziânia

Com este, já são cinco jovens desaparecidos na cidade


postado em 20/01/2010 08:16 / atualizado em 20/01/2010 08:23

Valdirene, mãe de Flávio:
Valdirene, mãe de Flávio: "Quero acreditar que ele esteja escondido" (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Confirmado um novo caso de desaparecimento de adolescente no Parque Estrela Dalva — bairro pobre de Luziânia que fica a 66km de Brasília. Flávio Augusto Fernandes dos Santos, 14 anos, foi visto pela última vez na tarde de segunda-feira. Com ele, sobe para cinco o número de jovens moradores do setor que sumiram em menos de 20 dias. O Ministério Público exige mais empenho nas investigações. O sindicato da categoria alega que o número de policiais é insuficiente — o deficit seria de 2 mil agentes.

A exemplo dos outros quatro jovens, o estudante Flávio Augusto Fernandes dos Santos, 14 anos, desapareceu perto de casa e durante o dia. Ele disse à família que iria à oficina de bicicleta no próprio Parque Estrela Dalva 7, onde reside. Lá, esteve por meia hora, segundo informou a mãe, Valdirene Fernandes da Cunha, 36. “O dono da bicicletaria disse que meu filho saiu de lá por volta das 10h. Pensamos que ele estivesse no trabalho. Mas o chefe dele também estava preocupado porque ele nunca chegou atrasado”, disse Valdirene.

Flávio é funcionário de uma distribuidora de doces no Setor Leste de Luziânia. Ele entra no serviço às 13h e sai após as 18h. O garoto está no 8º ano do ensino fundamental. A família afirma que o estudante nunca passou uma noite fora de casa. Não bebe nem costuma sair à noite para festas. Frequenta os cultos da Igreja Assembleia de Deus, no Parque Estrela Dalva 2. “Eu quero acreditar que ele esteja escondido em algum lugar. Que esteja fazendo uma brincadeira comigo”, desabafou Valdirene, chorando muito.

Quebra de sigilo
Flávio Augusto dos Santos foi visto pela última vez na segunda-feira(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press/Reprodução)
Flávio Augusto dos Santos foi visto pela última vez na segunda-feira (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press/Reprodução)

O promotor Ricardo Rangel, da Vara Criminal de Luziânia, concordou com o pedido de quebra de sigilo telefônico das vítimas. Mas, por enquanto, só foi autorizada a de Paulo Victor Vieira de Azevedo Lima, 16, desaparecido no último dia 4. Além dele, sumiram Diego Alves Rodrigues, 13, George Rabelo dos Santos, 17, e Divino Luiz Lopes da Silva, 16. Todos estudam. No último sábado, o Correio publicou com exclusividade matéria com os casos. “Vamos fiscalizar o cumprimento das diligências e, se for o caso, pediremos outras”, afirmou Rangel. O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Goiás, Silveira Alves de Moura, lembra que o quadro de policiais civis tem hoje 260 servidores para investigar 19 municípios do Entorno. “Nessa região, a população chega a 1,1 milhão de pessoas.”

O delegado Rosivaldo Linhares, do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), não foi encontrado ontem para dar entrevistas. Um dos investigadores informou que a polícia segue algumas pistas, mas não vai divulgá-las para não atrapalhar as investigações dos desaparecimentos. (AF)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade