Publicidade

Correio Braziliense

Érika Kokay pede afastamento de Giffoni


postado em 29/01/2010 09:42 / atualizado em 29/01/2010 12:18

A líder do PT na Câmara, distrital Érika Kokay, ingressa hoje com pedido, no Ministério Público e no Tribunal de Contas, de afastamento preventivo do secretário de Ordem Pública e corregedor do DF, Roberto Giffoni. Para a petista, Giffoni deve ser desligado dos dois cargos enquanto é investigada a participação dele no escândalo revelado pela Operação Caixa de Pandora. “Não entendo por que ele teve tratamento diferente dos outros secretários, foram afastados com as denúncias”, disse Érika. Giffoni rebateu: “Por iniciativa própria, já me encontro afastado desde dezembro da Corregedoria”. Em nota, o secretário acusou a distrital. “(Ela) quer me afastar por citações, mas quando investigada formalmente, por recebimento de parte dos salários dos funcionários do seu gabinete, situação até hoje não esclarecida, sequer se afastou do exercício do mandato.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade