Publicidade

Correio Braziliense

Invasores do Itapoã resistem à operação de retirada


postado em 18/02/2010 12:12 / atualizado em 18/02/2010 13:58

Os invasores de um terreno baldio na expansão do Itapoã resistem à ação de retirada da Subsecretaria de Defesa do Solo e da Água (Sudesa), com apoio da Polícia Militar. O conflito teve início por volta das 11h desta quinta-feira (18/2).


No local, os manifestantes destruíram algumas tendas e fizeram uma barricada, montada com banheiros químicos. Os atos de vandalismo são para evitar que os tratores desfaçam a demarcação dos lotes.


Essa é a segunda vez, nesse semana, que a Sudesa realiza operação para retirada os invasores. Na terça-feira de carnaval os moradores foram retirados do terreno, mas logo após retornaram ao local. A invasão teve início no sábado (13/2).


O local
Na região invadida, estão assentamentos autorizados pelo Governo do Distrito Federal para famílias transferidas do Varjão. Os moradores do Itapoã reivindicam uma parcela na área que fica localizada perto de um centro de ensino e uma garagem de ônibus, próximo ao setor Del Lago. De acordo com o secretario-adjunto da Ordem Pública e Social, Coronel Lins, a ação ocorrerá primeiro na área destina aos moradores do Varjão e depois nos outros locais invadidos.

Os invasores capinaram o local e demarcaram o terreno em lotes de oito metros de largura por 16 de comprimento. Muitas pessoas que estão no local não lutam apenas pelo próprio espaço. “A gente também cuida do lote de quem não pode ficar aqui o tempo todo”, conta a invasora Edite de 26 anos.


Exemplo
Edite mora no Distrito Federal há 10 anos, sete deles no Itapoã. Grande parte da família da mulher também participa da invasão com o objetivo de conseguir a casa própria. “Nós não estamos roubando, apenas queremos um lugar para morar. Muito pior que isso faz o governador que rouba e não dá nenhum tipo de exemplo”, desabafou a invasora.

 

Com informações de André Corrêia

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade