Publicidade

Correio Braziliense DENGUE

Força-tarefa para socorrer a Vila Planalto


postado em 26/03/2010 07:34 / atualizado em 26/03/2010 09:07

A Vila Planalto, local onde a dengue faz mais estragos no Distrito Federal, com 538 casos confirmados da doença, voltou à primeira posição no ranking de preocupação dos profissionais de saúde. “A população não despertou para um compromisso de corresponsabilidade na prevenção e no controle da doença”, explica o diretor de vigilância ambiental, Laurício Monteiro Cruz. Para debelar a ameaça, integrantes do gabinete de crise empenhados em combater a dengue decidiram, na última terça-feira, pedir apoio a parceiros do governo. Ontem, durante uma reunião, a Administração Regional de Brasília, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e a Coordenadoria de Cidades resolveram entrar na briga.

Antônia Aparecida (E) recebe a agente Cláudia dos Santos: inspeção(foto: Iano Andrade/CB/D.A Press )
Antônia Aparecida (E) recebe a agente Cláudia dos Santos: inspeção (foto: Iano Andrade/CB/D.A Press )
A empreitada começou ontem mesmo, com a visita de 25 agentes de vigilância ambiental a casas do bairro. O trabalho deles é pedir aos moradores que coloquem todo o material inutilizado do lado de fora do terreno. Durante a missão, que continua hoje, eles devem entregar cerca de quatro mil sacos de lixo à comunidade. O entulho será recolhido por cinco caminhões do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), entre segunda e terça-feira da próxima semana. Hoje, uma equipe de funcionários da Administração Regional de Brasília fará visitas às escolas, para conscientizar crianças e distribuir bilhetes, que devem ser entregues aos pais. Eles também visitarão igrejas para pedir que mobilizem os fiéis.

No fim de semana, um carro de som percorrerá as ruas da Vila Planalto, ensinando sobre a prevenção da doença e lembrando aos moradores que é preciso descartar o lixo. Para retirar os dejetos, o SLU cederá cinco caminhões e uma pá mecânica. A Coordenadoria de Cidades também deve contribuir com veículos. Após a limpeza no local, 50 militares do Exército reforçarão as ações de conscientização, eliminação e combate ao mosquito vetor da doença. A Administração de Brasília se prontificou ainda a pedir à Novacap que faça a poda do mato e retire entulhos e galhos caídos de árvores localizadas no canteiro que margeia o bairro.

Uma das agentes responsáveis por avisar a população do bairro é Cláudia dos Santos, 44 anos. Em suas conversas com moradores, ela ouve sempre que a comunidade tem sido descuidada com as medidas de combate. Ao ser abordada pela agente, a dona de casa Antônia Aparecida, 41 anos, explicou que retira lixo, entulho e não deixa água parada. “Minha família é dona de uma borracharia, então sempre tomei cuidado”, afirma. Mas uma inspeção ligeira em seu quintal revela tonéis cheios de água, lonas espalhadas pelo chão e até uma churrasqueira enferrujada e descoberta.

Iate
Não muito longe dali, a situação é agravada por um gigantesco criadouro do mosquito Aedes aegypti e de outros vetores de doenças. Às margens do Lago Paranoá, nos fundos do Iate Clube de Brasília, uma antiga construção inacabada virou lixão improvisado. Pelas várias trilhas que seguem em direção ao Lago, é possível avistar garrafas acumuladas e pneus vazios. Em uma área, a construção cedeu e, no buraco , uma montanha de lixo se forma. Moscas e até mesmo ratazanas circulam pelo local. A Administração Regional de Brasília vai pedir uma força-tarefa ao SLU para limpar o lugar e o diretor de Vigilância Ambiental garantiu que visitará o local.

1 - Descartes
Os agentes de vigilância ambiental pedem que os moradores da Vila Planalto descartem latas, pneus, tambores, tonéis, vasos sanitários em desuso, garrafas, lonas em geral, cascas de cocos, caixas de ovos, embalagens de vidro e material descartável.

Cronograma
Confira o calendário de ações de combate ao Aedes aegypti na Vila Planalto:

# Hoje
Agentes de Vigilância Ambiental e funcionários da Administração Regional de Brasília mobilizarão moradores, estudantes e frequentadores de igrejas. Haverá distribuição de sacos de lixo

# Sábado e domingo (27 e 28/3)
Um carro de som, cedido pela Administração Regional de Brasília, pedirá aos moradores que deixem lixo e entulho do lado de fora do terreno

# Segunda e terça-feira (29 e 30/3)
Cinco caminhões do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e veículos cedidos pela Coordenadoria de Cidades farão a coleta do material descartado

# Quarta-feira (31/3)
Agentes de Vigilância Ambiental e militares das Forças Armadas que ajudam no combate à dengue visitarão as casas, explicando sobre a prevenção da doença, eliminando e fazendo o tratamento de focos de proliferação do mosquito.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade