Publicidade

Correio Braziliense

Ofensiva contra a dengue na Vila Planalto


postado em 30/03/2010 08:35

Oito caminhões foram usados para a coleta do entulho e objetos que acumulavam água(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press )
Oito caminhões foram usados para a coleta do entulho e objetos que acumulavam água (foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press )
O entulho descartado por moradores da Vila Planalto começou a ser recolhido ontem, por cerca de 80 trabalhadores de diversos órgãos empenhados no combate à dengue no DF. Na operação, uma parceria entre a Administração Regional de Brasília, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Vigilância Ambiental e a Coordenadoria das Cidades, serão utilizados oito caminhões e duas pás mecânicas. Durante o fim de semana, um carro de som alertou os moradores para a

necessidade de se livrar de objetos que acumulem água. Foram distribuídos cerca de 4 mil sacos de lixo. A coleta continua hoje. Amanhã, agentes de Vigilância Ambiental e 50 militares voltarão a visitar as 1.600 casas do bairro, para eliminar e tratar os focos do Aedes aegypti. Também estão previstas mais cinco aplicações de fumacê. A primeira nebulização também será amanhã.

Ontem, em todas as ruas da Vila Planalto havia sacos de lixo enfileirados. “Já recolhi sofá velho, pneus, pedaços de guarda-roupa, rodas de bicicleta. O pessoal está colaborando”, afirmou o auxiliar de operações da Administração Everaldo Braga, 37 anos. O aposentado José Gomes Bezerra, 69 anos, fez questão de cooperar. Ele retirou do quintal latas que continham água e até podou as árvores, que faziam resquícios das chuvas se acumularem no terreno. “O pessoal está ficando mais esperto. Precisamos acabar com esse mosquito”, afirmou.

Segundo o gerente de Vetores e Animais Peçonhentos de Vigilância Ambiental, Humberto Loyola, a comunidade ainda não está descartando tudo o que poderia. Ele pediu aos agentes que anotassem todos os endereços onde fossem encontrados tanques e caixas d’água destampados, para uma nova visita. Todo o entulho recolhido pelos caminhões está sendo depositado em um lixão provisório, em um canteiro próximo ao Setor de Chácaras do bairro. Mas o destino final é mesmo o lixão da Estrutural. “Queremos retirar todo o material recolhido até quarta-feira”, afirmou.

"Queremos retirar todo o material recolhido até quarta-feira"
Humberto Loyola, gerente de Vetores e Animais Peçonhentosde Vigilância Ambiental

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade