Publicidade

Correio Braziliense SAÚDE

Desvendar mistérios com alta biotecnologia

Universidade Católica de Brasília inaugura no câmpus da Asa Norte o Centro de Genômica de Alto Desempenho que permitirá analisar os DNAs de milhares de pessoas de uma só vez


postado em 01/04/2010 08:42 / atualizado em 01/04/2010 08:50


(foto: Fotos: Rafael Ohana/CB/D.A Press )
(foto: Fotos: Rafael Ohana/CB/D.A Press )
Brasília está prestes a se tornar a capital da biotecnologia(1). Além de contar com a maior quantidade de especialistas voltados para esta área em todo o país, tem o laboratório mais moderno da América Latina, onde funciona o Centro de Genômica de Alto Desempenho do Distrito Federal (Genômica-DF). Com aparelhos modernos, utilizados em países como Japão e Inglaterra, instituições de pesquisas do DF e do continente poderão transformar os sonhos de pesquisa em realidade graças ao avanço da tecnologia. As novas instalações no câmpus da Asa Norte da Universidade Católica de Brasília (UCB) permitirão o sequenciamento de cadeias de DNA de qualquer ser vivo em menos tempo e por um preço menor.

Com esta tecnologiam, é possível analisar os DNAs de milhares de pessoas de uma só vez. Com os resultados em mãos, estudiosos decifram, por exemplo, porque uma pessoa com leucemia reage bem às sessões de quimioterapia e outras, não. Ou ainda qual deve ser o melhor tratamento para um tipo de doença. Há pouco mais de cinco anos, era possível obter essas informações. Mas o processo era mais demorado e custava caro. “Com a tecnologia, é possível sequenciar um genoma humano em duas semanas, ao custo de R$ 80 mil. Esse mesmo genoma, em 2001, era sequenciado por R$ 3 bi. A tecnologia revolucionou esta área”, disse o coordenador do Genômica, Dário Grattapaglia. Naquela época, só era possível analisar 96 DNAs de uma vez. Hoje, as máquinas aguentam até 100 milhões simultaneamente.

Segundo Grattapaglia, os estudos desenvolvidos com a nova tecnologia podem desvendar questões ainda desconhecidas. “A tecnologia revolucionou os estudos sobre genoma. Hoje, qualquer organismo vivo pode ser analisado por esses aparelhos com muita rapidez.” Ricardo Kruger, outro professor da UCB envolvido no projeto, acredita que o próximo desafio é entender por completo os genes dos seres vivos. “Já temos a máquina para analisar milhares de DNAs em pouco tempo. Agora, precisamos investir na mão de obra para alcançar resultados em diversas áreas”, defendeu. “Com isso, queremos prever o futuro relacionado aos seres vivos e manipular os genes para o bem”, acrescentou Grattapaglia.

Apoio à pesquisa
O projeto de criação do laboratório foi idealizado por especialistas de cinco instituições de Brasília responsáveis por estudos de seres humanos, animais e plantas. Em 2007, eles realizaram o primeiro experimento no Brasil com o moderno sequenciador de DNA. Impressionados com o potencial da tecnologia e os resultados obtidos, os brasilienses recorreram à Fundação de Apoio à Pesquisa do DF (FAPDF). A proposta de comprar os aparelhos, únicos da América Latina, foi aceita e o fianciamento de R$ 5 milhões chegou no início de 2008. Em março do ano passado, os aparelhos Genime Analyzer, da marca Illumina, e o 454 Titanium, da Rocha, foram instalados no laboratório (veja arte).

Desenvolvido ao longo dos últimos cinco anos por estudiosos de vários países, o equipamento é programado para tirar milhares de fotos de uma lâmina de vidro com amostras do DNA. As duas máquinas adquiridas pela FAP são complementares. Mas também podem ser utilizadas para experiências distintas como forma de potencializar o resultado. A Genime Analyzer fotografa sequências mais longas de DNA, mas em pequena quantidade. A Titanium registra DNAs considerados curtos, mas em grande quantidade. “Brasília ganha, aos poucos, o status de capital do conhecimento. Pretendemos manter o trabalho com um edital de R$ 30 milhões. Até o fim do ano, lançaremos outro”, explicou o secretário de Ciência e Tecnologia, Izalci Lucas Ferreira. O novo edital investirá em patentes, venda de produtos e atração de empresas e indústrias voltadas nesta área para Brasília.

Genômica
A genômica é o estudo dos genes via tecnologia de alto desempenho. Com estes estudos é possível entender os processos biológicos dos seres vivos e analisar as diferenças entre os genes entre seres da mesma espécie. O Projeto Genoma Humano, divulgado no início dos anos 2000, revolucionou os estudos nesta área. Já naquela época era possível mapear os genes e descobrir as peculiaridades de cada ser. Hoje, os trabalhos estão mais avançados, baratos e podem ser realizados em tempos mais curtos.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade