Publicidade

Correio Braziliense ACESSIBILIDADE NO METRÔ

Falta elevador na Estação Galeria


postado em 12/05/2010 08:17

Os cadeirantes e deficientes físicos que passam pelo Setor Bancário Sul terão de esperar pela resolução dos problemas de acessibilidade da região. O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) se reuniu ontem com integrantes da Administração Regional de Brasília e de outros órgãos do GDF e com a Prefeitura Comunitária do SBS para discutir a instalação de um elevador na saída da Estação Galeria do Metrô-DF que dá acesso à área. Representantes essenciais para a resolução do caso, no entanto, tiveram problemas e não compareceram ao encontro.

A 2ª Promotoria da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência (Prodide) marcará uma nova reunião e convocará os membros que faltaram. O prefeito comunitário do SBS, José Pacheco, pede a instalação do equipamento há mais de dois anos. “Não entendo por que existe um elevador na saída da estação em direção ao Setor Comercial Sul, enquanto as pessoas que vão para o Setor Bancário têm de subir as escadas”, detalhou. Segundo ele, o trânsito de pedestres no local é feito na base do improviso. “Um cadeirante que trabalha na área tem de dar a volta pelo Conic”, exemplificou.

O problema vem sendo denunciado pelos próprios portadores de necessidades especiais. Em agosto de 2008, o Fórum Permanente de Apoio e Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência já reclamava da falta de elevadores ou rampas de acesso na saída da estação do metrô em direção ao SBS.

Calçadas quebradas
O restante da população também enfrenta dificuldades no SBS. Pacheco contou que, além das calçadas quebradas, a região apresenta pontos com iluminação pública deficiente. A escuridão compromete a segurança dos pedestres. Na reunião, a promotora Sandra Julião, da 2ª Prodide, tratou também desses problemas do Setor Bancário Sul.

Com a ajuda do GDF, o MPDFT poderá analisar as plantas da região para diferenciar as áreas de responsabilidade do poder público daquelas referentes à iniciativa privada. Depois disso, será possível elaborar um projeto de acessibilidade no SBS.


O QUE DIZ A LEI
Em 2000, foi sancionada a Lei nº 10.098, que estabelece normas de acessibilidade para pessoas com deficiência de locomoção ou mobilidade reduzida. A legislação define que a construção, a ampliação e a reforma de edifícios públicos ou privados destinados ao uso coletivo devem contemplar essa parcela da população, com pelo menos um dos acessos ao interior do prédio livre de barreiras arquitetônicas e de outros obstáculos.

Você conhece outros locais com problemas de acessibilidade, seja para portadores de necessidades especiais, seja para idosos? Escreva para leitor.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade