Publicidade

Correio Braziliense

Calendário infantil tem nova vacina


postado em 29/05/2010 07:23

A partir de segunda-feira, todas as crianças do DF menores de dois anos terão direito a receber a vacina pneumocócica em qualquer centro de saúde. A imunização à bactéria pneumococo fará parte do calendário básico de vacinação. Segundo Ana Luíza Grisoto, gerente de vigilância epidemiológica e imunização da Secretaria de Saúde, antes, a aplicação era feita apenas em crianças que sofriam de algum problema respiratório. “Após um estudo, a Secretaria constatou que muitos menores de dois anos contraíam doenças respiratórias graves”, explica. As crianças receberão três doses da vacina em um intervalo de pelo menos um mês.

A partir da próxima semana, oito vacinas passam a fazer parte do calendário básico: BCG; Hepatite B; Tetravalente; Poliomielite; VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano); Febre amarela; Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); e Pneumococo.

Segundo Ana Luíza Grisoto, essa não é uma campanha de imunização. “Os pais não precisam ir aos postos de saúde na segunda, com medo de que acabe a prevenção. Apenas as crianças que têm agendamento de vacina, a partir do dia 31, e as menores de dois anos serão imunizadas.” As demais devem aguardar o seu período de imunização normalmente.

A vacina protege contra pneumonia, meningite, septicemia, sinusite, otites, conjuntivite, bronquite, desde que essas doenças sejam adquiridas por meio da bactéria pneumococo. Dor no local e vermelhidão são as possíveis reações.

Teto despenca no Hospital de Base

Naira Trindade

Um pedaço do teto da sala de neurocirurgia do pronto-socorro do Hospital de Base do Distrito Federal cedeu na tarde de ontem deixando alguns dos pacientes internados assustados. A queda ocorreu depois que um cano hidráulico não suportou a pressão da água e alagou o forro. Com a infiltração, o gesso amoleceu e caiu. O 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Brasília foi chamado para atender a ocorrência e isolou a área. Os quatro pacientes internados na sala em que o acidente aconteceu foram transferidos para uma ala ao lado. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, ninguém se feriu.

O Posto 1 do pronto-socorro vai ficar interditado até que seja feita uma reforma na área. Esta não é a primeira vez que acidentes semelhantes incomodam funcionários e pacientes. De acordo com o capitão do Corpo de Bombeiros Éverton Henrique Paulo Nascimento, responsável pelo isolamento da área, o problema é crônico. “Com a pressão da água, os canos antigos cedem causando o alagamento no forro. É necessária uma reforma hidráulica no prédio ou os alagamentos vão continuar”, explicou.

Segundo os bombeiros, até o início da noite de ontem o vazamento estava controlado. A assessoria de imprensa do hospital não soube informar quando a sala será reformada porque, segundo eles, esse prazo depende do tempo que o gesso vai demorar para secar. “A área danificada não trouxe muitos problemas aos pacientes, pois fica na lateral, onde não havia macas, nem mesas ou medicamentos”, completou. A direção da unidade não quis comentar o assunto.


Imunização básica

BCG
Hepatite B
Tetravalente
Poliomielite
Vacina Oral de Rotavírus
Febre amarela
Tríplice viral (sarampo,
caxumba e rubéola)
Pneumococo

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade