Publicidade

Correio Braziliense

Impugnação e desempenho nas pesquisas estiveram nas considerações finais


postado em 12/08/2010 23:55

Com ordem definida por sorteio, Joaquim Roriz foi o primeiro a fazer suas considerações finais. O candidato falou das pesquisas e afirmou estar 300 mil votos na frente do segundo colocado. "Estou 20% na frente na última pesquisa e eu vou voltar por conta dos problemas da cidade", afirmou. Roriz ainda lembrou do vice, o ex-senador Jofran Frejat, que é médico. "Quem me acusa de ser velho, mas sou experiente, maduro, com ideias modernas", terminou. Já Eduardo Brandão, do PV, se colocou com alternativa. "Temos o candidato que já ganhou, que nós sabemos o que aconteceu e o que pode acontecer, o da sopa de letrinhas e o do contra. Nos colocamos como uma alternativa no DF e Marina Silva no Brasil. Já Toninho do PSol reforçou a impugnação de Joaquim Roriz e falou que privilegiará o controle da população sobre a administração pública e perseguição dos corruptos. "Espero que corruptos e fichas sujas nunca mais se elejam", resumiu. Já Agnelo lembrou da necessidade de mudanças. "Se a justiça nao usar a legislação do ficha limpa, de iniciativa popular, o povo fará, porque não aguenta mais", explica. O candidato do PT ainda acusou as pesquisas de montadas. "Temos pesquisas próprias que indicam empate técnico. E tenho rejeição pequena, contra uma proibitiva de Roriz".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade