Publicidade

Correio Braziliense

Fotógrafo abusa de criança

Profissional de festas infantis é preso em flagrante após atacar menina de sete anos em seu estúdio, no Sudoeste. No computador do homem, foram encontradas cerca de 120 fotos pornográficas de menores


postado em 19/08/2010 07:54

O fotógrafo de festas infantis Luiz Fernando Corrêa Andrade, 22 anos, foi preso ontem por estuprar uma criança em seu estúdio, na Quadra 303 do Sudoeste. O acusado trabalhava em parceria com várias empresas organizadoras de eventos e também clicava meninos e meninas em sua sala comercial. O flagrante ocorreu depois que ele abusou sexualmente de uma garota de sete anos, que posava em seu estúdio. A vítima relatou o fato à mãe, que aguardava do lado de fora da sala e chamou a polícia. Os agentes encontraram cerca de 120 fotos pornográficas de crianças no computador do fotógrafo, que foi levado à 3ª Delegacia de Polícia e indiciado por três crimes (veja quadro). Este é o terceiro processo contra o rapaz por abuso sexual de crianças.

A menina de sete anos estuprada por Luiz Fernando chegou cedo ao estúdio, ao lado da mãe. Ela seria fotografada para a ilustração de seu convite de aniversário. A vítima trocou de roupas três vezes durante a sessão de fotografias, sempre acompanhada da mãe. Mas o fotógrafo insistiu para que pudesse ficar sozinho com a menina por alguns minutos, para que ela ficasse mais à vontade nas poses. “A mãe relutou, mas acabou cedendo. Pouco depois, ela começou a bater na porta, que estava trancada. O Luiz Fernando demorou a abrir e, quando entrou no estúdio, a mulher encontrou a filha em estado de choque, transtornada e tremendo muito”, conta o delegado-chefe da 3ª Delegacia de Polícia, Aluízio Carvalho.

A vitima relatou tudo o que aconteceu enquanto estava sozinha com homem dentro da sala comercial. Disse à família que Luiz Fernando fotografou e acariciou a sua genitália. O fotógrafo pediu à garota que ficasse nua e, diante da resistência da menina, abaixou sua calça à força. O pai da criança foi informado sobre o fato e seguiu às pressas para a comercial da 303 do Sudoeste. Revoltado com o crime, ele xingou muito o fotógrafo, que revidou com socos. Luiz Fernando responderá também por lesão corporal, já que o pai da menina ficou com vários hematomas no corpo e na cabeça.

Reincidente
Essa não é a primeira vez que o fotógrafo é acusado de abusar sexualmente de crianças. Em outubro do ano passado, ele foi indiciado na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente pelo mesmo crime. À época, a vítima era uma menina de nove anos. Mas como não houve flagrante, ele teve autorização para permanecer em liberdade e nunca chegou a ser preso.

Em junho de 2009, Luiz Fernando respondeu pela denúncia de ter acariciado outra menina de sete anos, em uma festa infantil onde trabalhava. A mãe da vítima registrou ocorrência na 4ª DP, o que gerou outro indiciamento contra o fotógrafo. Ontem à tarde, ela esteve na 3ª DP para corroborar sua denúncia. “Minha filha estava na festa de uma amiguinha quando esse fotógrafo a pegou no colo e levou para uma área mais escura. Ficou perguntando se a minha filha estava de calcinha e passando a mão no meio das pernas dela. Fiquei muito revoltada porque tudo foi confirmado por uma psicóloga da Polícia Civil, que conversou com a minha filha”, contou a mulher. Em depoimento à Polícia Civil, Luiz Fernando Corrêa Andrade negou todas as acusações.

Acusações

O fotógrafo responderá por três crimes. Confira quais são as penas previstas para cada um:

Estupro de vulnerável
(inclui atos libidinosos contra menores de 14 anos)
Pena: 8 a 15 anos de detenção

Armazenar fotos
pornográficas de crianças
Pena: 1 a 4 anos de detenção

Lesão corporal simples
Pena: 3 meses a 1 ano

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade