Publicidade

Correio Braziliense ELEIÇÕES 2010

Propostas educacionais no Teatro Dulcina


postado em 22/08/2010 08:14 / atualizado em 22/08/2010 08:18

Agnelo Queiroz foi enfático: %u201CTemos condições de fazer uma transformação na educação no Brasil%u201D(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )
Agnelo Queiroz foi enfático: %u201CTemos condições de fazer uma transformação na educação no Brasil%u201D (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )
Mais uma vez, o candidato petista ao Buriti, Agnelo Queiroz, prometeu aos eleitores melhorias na área de educação. Ontem pela manhã, ele se reuniu com professores no Teatro Dulcina, no Conic, para receber as propostas da classe para o governo. O petista disse que, se for eleito, diminuirá o número de salas de aula nas escolas, valorizará o salário e contratará mais professores da rede pública. As instituições também serão reformadas para acomodar com mais conforto estudantes e servidores. “Temos condições de fazer uma transformação na educação do Brasil, que está caindo aos pedaços. O ponto número 1 vai ser a valorização da área de profissionais de educação. Não há educação de qualidade se o pessoal está sendo desvalorizado”, afirmou Agnelo.

De lá, o petista seguiu para o condomínio Novo Horizonte, em Sobradinho, onde inaugurou um ponto de apoio para os candidatos majoritários. “Aqui vamos estudar oportunidades para o povo trabalhador da nossa terra”, disse. A inauguração do ponto do PT recebeu a simpatia de eleitores do candidato a reeleição à Câmara Legislativa Raimundo Ribeiro (PSDB), que faz parte da coligação encabeçada pelo principal rival de Agnelo nas urnas, o ex-governador Joaquim Roriz (PSC). No período da tarde, Agnelo foi para Planaltina participar de uma reunião com empresários do Setor de Oficinas e fez uma caminhada no comércio local.

Sobre as acusações que pesam contra Roriz, o candidato foi enfático, apesar de não citar em nenhum momento o nome do adversário. “O que ele cometeu é uma vergonha. É lastimável que um candidato esteja envolvido com questões de suborno para evitar um processo. O povo tem que escolher o candidato com responsabilidade”, criticou. Cristovam Buarque (PDT), candidato ao Senado na chapa do PT, disse ontem que o “não deixar o Roriz voltar para o DF” é o único papel dele. “O povo não merece essa imagem de corrupção. Os eleitores não podem eleger essa calamidade que se chama Roriz. Nós vamos virar chacota”, alertou o senador.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade