Publicidade

Correio Braziliense

Profissionais da saúde aprendem a lidar com vítimas de violência sexual


postado em 21/10/2010 17:08 / atualizado em 21/10/2010 17:08

A Secretaria de Saúde (SES/DF) realizou, nesta quarta (20/10) e quinta-feira (21/10), no auditório da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), o Curso de Profilaxia das Doenças Resultantes da Violência Sexual. O evento foi realizado para capacitar as equipes dos setores de emergência dos hospitais públicos a dar às vitimas um acolhimento humanizado e de qualidade.

Cerca de 120 médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e técnicos de enfermagem participaram do curso. Na ocasião, os profissionais de saúde participaram de diversas palestras, estudos de caso e debates. Eles tiveram como tema por exemplo, “As conseqüências da violência sexual nos diferentes ciclos de vida”.

Segundo a chefe do Núcleo de Estudos e Programas para os Acidentes e Violência da SES, Laurez Vilela, os profissionais precisam saber como lidar com as pessoas que sofreram esse tipo de abuso. "Eles tem que saber como acolher a vítima, acalmá-la, não dizer coisas impróprias nem fazer perguntas indiscretas", contou.

Uma série de cuidados devem ser tomados, além do tratamento inicial. "Toda emergência deve ter um kit de profiláticos contra HIV, pois o risco de contrair o virus diminui se usado em 72 horas", explicou Laurez.

Além do kit para HIV, os hospitais também devem contar com medicação para tratamento contra DST, doenças sexualmente transmissíveis, testes de gravidez, pílula do dia seguinte, vacina contra tétano e hepatite B.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade