Publicidade

Estado de Minas

Instrutores de autoescolas decidem manter greve


postado em 18/05/2011 21:10 / atualizado em 18/05/2011 21:14

Os instrutores de autoescolas do Distrito Federal vão manter a greve da categoria, iniciada na última sexta-feira (13/5). A decisão foi tomada em uma assembleia realizada na noite desta quinta-feira (18/5), em Taguatinga.

O secretário-geral do Sindicato dos Instrutores e Empregados em Auto e Moto Escolas do Distrito Federal (SIEAME-DF), Alan Germano, afirmou que os grevistas esperam uma nova proposta dos patrões. De acordo com Alan, a oferta apresentada hoje pelos patrões já havia sido rejeitada pela categoria anteriormente. "Nossa greve continua, estamos aguardando uma proposta decente, com uma carga horária justa. A categoria está cansada. Queremos voltar a trabalhar, queremos uma jornada de 8 horas diárias. Como está não dá", afirmou indignado o secretário-geral do sindicato.

A categoria pede um salário fixo de R$ 1500 mensais, mais um ticket refeição de R$ 12 por dia. De acordo com Alan, muitos instrutores ganham até mais do que está sendo pedido, mas ao custo de jornadas de trabalho de até 14 horas diárias. "A gente já ganha mais ou menos o que estamos pedindo, juntando comissões e horas extras. Queremos apenas regularizar o salário", afirmou Alan.

 

Uma nova assembleia da categoria deve ocorrer na próxima sexta-feira, no estádio Cerejão, em Taguatinga. Os grevistas esperam uma nova proposta dos patrões, que contemple as demandas da categoria.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade