Publicidade

Estado de Minas

Com mais de 300 deputados, é oficializado julgamento de Jaqueline Roriz


postado em 30/08/2011 17:05 / atualizado em 30/08/2011 17:31

Com a presença de 304 deputados na Câmara dos Deputados, foi definido o quórum mínimo para a sessão que definirá o futuro político de Jaqueline Roriz (PMN-DF) nesta tarde de terça-feira (30/8). Seria necessária a presença de pelo menos 257 parlamentares na Casa.

Driblando jornalistas na entrada, a deputada chegou ao plenário pouco antes das 17h e entrou sem ser vista.

O julgamento ocorre seis meses após a divulgação do vídeo em que Jaqueline Roriz (PMN) aparece recebendo dinheiro do delator da Caixa de Pandora, Durval Barbosa. A conduta de Jaqueline será avaliada pelos colegas de plenário, que podem acatar sugestão do Conselho de Ética da Casa pela cassação ou poupá-la da punição prevista quando há quebra de decoro.

Ao entrar no plenário, Toninho do PSol disse que a primeira batalha é o quórum, depois a decisão dos partidos. "Estamos confiantes na cassação", disse.

Aguarde mais informações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade