Publicidade

Estado de Minas

Governo interdita terceira pousada clandestina em duas semanas em Brasília


postado em 02/09/2011 12:43 / atualizado em 02/09/2011 13:17

Mais uma pousada clandestina é fechada na via W3 Sul (Asa Sul). Desta vez, as irregularidades foram descobertas na quadra 703 e agentes da Secretaria da Ordem Pública e Social do Distrito Federal (Seops) e da Agência de Fiscalização do DF (Agesfis) foram acionados. A pousada foi lacrada durante a tarde da última quinta-feira (1°/9).

De acordo com a Seops, o proprietário, que não estava no local, descumpriu a determinação anterior de interdição, expedida em 2008, e recebeu uma multa de R$ 5.525. Ele ainda irá responder por crime de desobediência.

Os agentes recolheram cerca de 30 tipos de objetos, em um total de 263 itens, como aparelhos de televisão, colchões e ventiladores. Dois autos de apreensão foram expedidos. O proprietário pode recuperar os aparelhos confiscados no depósito da Agefis, localizado no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). O responsável pela pousada clandestina deverá pagar uma multa à agência. O valor cobrado nesses casos varia de acordo com a operação realizada.

A casa onde funcionava a pousada irregular possui dois andares e 13 suítes. A diária cobrada, em média, era de R$ 90.

Em menos de duas semanas, a Seops e a Agefis fecharam outras duas pousadas clandestinas por descumprirem interdições anteriores. Uma também localizada na quadra 703 Sul e outra na quadra 509 Sul. Segundo a secretaria, a Lei 4.457/09 diz que para exercer atividade comercial, o proprietário do estabelecimento deve conter licença de funcionamento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade