Publicidade

Estado de Minas

Brasilienses participam de reality show para emagrecer

Dois brasilienses vão participar de um programa virtual e contarão detalhes das dificuldades em perder peso. Eles embarcam na sexta-feira para um spa em São Paulo


postado em 23/01/2012 07:55 / atualizado em 23/01/2012 07:57

Cláudia Kich decidiu emagrecer por causa do filho, Mateus, de um ano(foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)
Cláudia Kich decidiu emagrecer por causa do filho, Mateus, de um ano (foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)

Fazer esforços para emagrecer é uma promessa comum de réveillon. O problema, no entanto, é manter a disciplina para cumprir essa meta nos 364 dias seguintes. Pensando nisso, dois brasilienses decidiram aumentar a cobrança para perder peso de maneira inusitada. Desde 1º de janeiro, a webdesigner Cláudia Kich, 34 anos, e o designer e comediante Waldemar Osmala, 31, transformaram a luta para perder peso em um reality show na internet, que recebeu o nome Cansei do GG.

O programa, idealizado por Cláudia, é todo feito na internet, pelo site oficial e em canais de redes sociais, e tem duração prevista de três anos. No primeiro, eles tentarão perder peso — ela, que tem 98kg, quer perder 20kg. Waldemar, que pesa 127kg, quer alcançar os 100kg. Nos dois anos seguintes, eles pretendem manter o peso ideal alcançado. Até lá, eles compartilharão os resultados de suas tentativas de emagrecer com os internautas.

Além disso, Cláudia conta que a proposta do site também é trocar informações sobre como perder peso. “Quero mostrar para as pessoas que o nosso esforço é sério e comprometido. Não é só emagrecer para ficar bonito, é também para ter qualidade de vida”, explica. Durante o processo, eles terão acompanhamento profissional de fisioterapeutas, nutricionistas e esteticistas, por meio de parcerias firmadas entre os estabelecimentos participantes e Cláudia.

Uma dessas parcerias fará a dupla viajar, na próxima sexta-feira, para Sorocaba (SP), onde ficará 20 dias em um spa, e passará por uma bateria de exercícios e regime intensivos. Lá, eles terão de encarar uma dieta de 300 calorias por dia, o equivalente a uma xícara de chá de granola com castanhas. “Vai ser o pior de tudo isso”, confessa Osmala, sem perder o bom humor.

Cirurgia
Ambos os participantes contam que já tentaram de tudo para emagrecer. Cláudia chegou a fazer cirurgia de redução de estômago em 2004 e, com isso, perdeu 50kg. Entretanto, ela ganhou parte desse peso ao engravidar de Mateus, hoje com 1 ano. A webdesigner conta que a chegada do filho a motivou a retomar as tentativas de emagrecer. “Ele começou a me demandar muito esforço físico e não conseguia acompanhar”, relembra.

Buscando conciliar sua rotina de trabalho com os cuidados com o filho, Cláudia resolveu levar sua busca pela perda de quilos para a internet. “Sou muito fã de grupos de apoio. O trabalho coletivo é mais consistente e fica mais fácil dividir as coisas. Então, resolvi começar a publicar”, explica. Logo nas primeiras semanas do reality show, Cláudia recebeu muitos pedidos de leitores para que um participante masculino também entrasse no projeto. Eles sugeriram Osmala, que foi colega de faculdade da webdesigner.

Osmala também diz que tentou de tudo para perder peso: exercícios, medicação, e até cogitou a cirurgia de redução de estômago. “Como estou em uma fase de experimentar, topei. Mas também decidi perder peso porque estava com princípio de diabetes”, diz o designer. Ambos acreditam que, além de perder peso, expor essa luta na internet também será um dos desafios do reality show. “É muito difícil falar de si mesmo, ainda mais porque a gente tem um corpo que não é o que a galera quer ver”, aponta Cláudia.

Acima de tudo, ambos pretendem mostrar como emagrecer de forma bem-humorada. “A gente não quer deteriorar a imagem dos gordinhos. Queremos mostrar que dá para ser bonito, querer ser vaidoso”, explica Cláudia, que completa: “Se eu ficar magra, ótimo, mas o foco não é isso. O que eu quero fazer é ter condição física para correr com meu filhinho por aí”.

Problema nacional
O desafio e os problemas vividos por Cláudia e Osmala são cada vez mais presentes na vida dos brasileiros. De acordo com o Ministério da Saúde, 48,1% dos adultos sofrem com excesso de peso no país. A questão é tratada como um grande desafio, pois esse número tem aumentado de forma progressiva. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a obesidade é uma das doenças que mais mata na atualidade. O excesso de peso traz problemas cardíacos, respiratórios, ortopédicos e psicológicos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade