Publicidade

Estado de Minas

Enfermeira acusada de agredir yorkshire deve pagar indenização de R$ 20 mil


postado em 26/03/2012 19:20 / atualizado em 26/03/2012 19:20

A enfermeira Camila Correia Alves de Moura Araújo, acusada de agredir e matar um cachorro da raça yorkshire em Formosa (GO), poderá ter que pagar indenização de R$ 20 mil, a ser revertida ao Fundo Municipal do Meio Ambiente. A ação foi proposta pelo promotor de justiça Heráclito D'Abadia Camargo.

Para o promotor, "a comoção social provocada pelo lamentável episódio impõe a necessária responsabilização da enfermeira pelos danos morais coletivos causados como forma de desestímulo aos maus-tratos de animais e incentivando conduta diversa, sendo este o objeto da ação".

A enfermeira espancou o cão na frente da filha pequena. As cenas foram gravadas por uma vizinha no dia 13 de novembro e vazaram na internet. O animal morreu dois dias após os maus-tratos.

Depois do ocorrido, a promotoria informou que recebeu 401.836 assinaturas em uma página na internet de pessoas que pediram providências contra Camila Correia. Além da indenização, ela deve responder por crime ambiental e delito previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), pelo fato de as agressões terem sido feitas na frente de uma criança.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade