Publicidade

Estado de Minas

Irã expulsa diplomata acusado de cometer abusos sexuais no Brasil


postado em 21/05/2012 14:04 / atualizado em 21/05/2012 14:50

Um diplomata iraniano foi expulso do Ministério de Relações Exteriores após uma investigação sobre acusações de abusos sexuais em Brasília, informou nesta segunda-feira (21/5) o governo iraniano. O texto do comunicado afirma que após uma investigação sobre as infrações do funcionário, foi concluído que o comportamento do diplomata era contrário ao regulamento administrativo e à conduta profissional islâmica.

O clube na Asa Sul teria sido palco do assédio a meninas entre 5 e 15 anos, em abril(foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press)
O clube na Asa Sul teria sido palco do assédio a meninas entre 5 e 15 anos, em abril (foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press)
O diplomata, que estava em Brasília, teve que ir ao Irã durante a investigação. O diplomata era suspeito de ter acariciado quatro meninas, todas entre 5 e 15 anos, na piscina do Clube Vizinhança, na Asa Sul, em 14/4. O homem foi detido depois de denúncia dos pais da menina, mas a polícia teve que liberá-lo depois do interrogatório, seguindo a Convenção de Viena, que protege os diplomatas. As famílias das meninas ameaçaram linchar o diplomata. Ele conseguiu escapar graças à intervenção dos seguranças do clube. A embaixada do Irã em Brasília afirmou que o assunto foi "apenas um mal entendido devido às diferenças culturais de comportamento".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade