Publicidade

Estado de Minas

Escrivão da PF que trabalhou com policial assassinado é encontrado morto


postado em 19/07/2012 18:35 / atualizado em 19/07/2012 20:33

Fernando Sturi Lima, de 34 anos, foi encontrado morto em casa, no Jardim Botânico por volta das 17h desta quinta-feira (19/7), com um tiro na cabeça.

Lima era escrivão da Superintendência da Polícia Federal. De acordo com uma cunhada do policial, ele saiu do plantão por volta das 9h e disse que iria ao enterro do agente Wilton Tapajós, assassinado na última terça-feira (19/7).

Policiais chegam ao Condomínio Jardim Botânico I onde o escrivão da Policia Federal, Fernando Scuri Lima foi encontrado morto(foto: Carlos Moura/ CB/ D.A Press)
Policiais chegam ao Condomínio Jardim Botânico I onde o escrivão da Policia Federal, Fernando Scuri Lima foi encontrado morto (foto: Carlos Moura/ CB/ D.A Press)


Segundo colegas de Lima, ele não compareceu ao enterro. Familiares disseram que o escrivão tomava um remédio controlado e já teria afirmado que queria se matar.

Leia mais notícias em Cidades - DF


De acordo com a assessoria do Sindicato dos Policias Federais (Sindipol), o escrivão não participou da Operação Monte Carlo e não teria contato direto com Tapajós. Fontes indicam, contudo, que eles já trabalharam juntos. A perícia está no local e a polícia trabalha com a possibilidade que ele tenha se matado.

Com informações de Sheila Oliveira







Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade