Publicidade

Estado de Minas

Correio flagra venda ilegal de celulares na Rodoviária do Plano Piloto


postado em 05/12/2012 06:12 / atualizado em 05/12/2012 06:52

Homens e mulheres ofertam aparelhos modernos a preços bem abaixo do que são comercializados nas lojas. Polícia Civil garante que está de olho na ação irregular e promete agir com a Agência de Fiscalização(foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)
Homens e mulheres ofertam aparelhos modernos a preços bem abaixo do que são comercializados nas lojas. Polícia Civil garante que está de olho na ação irregular e promete agir com a Agência de Fiscalização (foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)


A venda ilegal de celulares não ocorre somente em regiões distante da capital. O Correio flagrou, ontem, em plena luz do dia, vendedores oferecendo os produtos na plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto, a poucos quilômetros da sede dos três poderes da República. Homens e mulheres apresentam aos prováveis consumidores os aparelhos sem nota fiscal, fora das caixas, numa região estratégica, onde circulam diariamente 700 mil pessoas. A suspeita é de que sejam fruto de roubo ou furto.

Leia mais notícias em Cidades

No mês passado, a reportagem identificou pelo menos nove pontos onde há comércio clandestino de telefones celulares, provavelmente produtos de crimes. Além do Plano Piloto, os aparelhos são vendidos em diversos pontos de Taguatinga, Guará, Paranoá e Gama. Apesar da denúncia, homens e mulheres continuam as atividades clandestinas. Por volta das 11h30 de ontem, o flagrante ocorreu na rodoviária. Os equipamentos de origem duvidosa também são vendidos pela internet. Além da atitude suspeita dos vendedores, que oferecem os aparelhos longe das vistas dos policiais, o preço causa desconfiança. Enquanto nas lojas os telefones são vendidos por até R$ 2,5 mil cada, na rua, são oferecidos por R$ 100. As marcas mais comuns são Samsung e LG, mas Thaiza garante que já a ofereceram iPhones.



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade