Publicidade

Correio Braziliense

Após sete mortes, maternidade do hospital de Ceilândia é fechada

Local passará por uma higienização; pacientes serão encaminhados para os hospitais mais próximos


postado em 13/04/2013 18:48 / atualizado em 13/04/2013 19:25

"Só entra em último caso", declarou secretário adjunto (foto: Edilson Rodrigues/CB/DA Press)


A Secretaria de Saúde do Distrito Federal fechou neste sábado (13/4) a maternidade do Hospital Regional de Ceilândia para higienização do local, que compreende a UTI neonatal e a enfermaria. Hoje, foi registrada a sétima morte em 16 dias. Um recém nascido, de apenas quatro dias faleceu de causas ainda desconhecidas. O caso chamou a atenção da secretaria, pois a média de mortes no hospital era de cinco por mês.

Atualmente, oito pacientes estão internados na maternidade e, aqueles que não apresentarem risco grave, serão encaminhados para hospitais próximos. Os que estão em estado crítico permanecerão na UTI.

O secretário adjunto de Saúde, Elias Miziara, pediu urgência para que o Hospital Regional de Sobradinho, recém-inaugurado, amplie a capacidade de recebimento de pacientes.

Os bombeiros e o Samu foram orientados para receberem somente pacientes em estado gravíssimo e que não podem ser transferidos para outras unidades de atendimento. "Só entra em último caso", afirmou Miziara.

Leia mais notícias em Cidades

A secretaria está apurando se as mortes foram causadas por um paciente que deu entrada no hospital infectado pela bactéria ou se foi erro no procedimento de limpeza do ambiente ou no tipo de produto utilizado, que passarão por testes. “Quadro como este poderia representar riscos para outras maternidades”, disse secretário adjunto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade