Publicidade

Estado de Minas

Marinha vai fazer simulação em hotéis de delegações nesta sexta-feira

No treinamento, supostos manifestantes, inconformados com a realização do evento esportivo na capital federal, tentarão furar o bloqueio dos militares e sabotar as ações planejadas


postado em 24/05/2013 15:20 / atualizado em 24/05/2013 15:19

Na quinta-feira (24/5), Marinha fez uma simulação de invasão ao Hotel Brasília Palace, onde a delegação a FIFA, ficará hospedada na Copa das Confederações(foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press)
Na quinta-feira (24/5), Marinha fez uma simulação de invasão ao Hotel Brasília Palace, onde a delegação a FIFA, ficará hospedada na Copa das Confederações (foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press)


Para a preparação para a Copa das Confederações, o Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília e da Capitania Fluvial realizará um novo exercício nesta sexta-feira (24/5). Cerca de 200 militares vão simular conflitos, ameaças e situações de risco que podem ocorrer no dia do evento.

A simulação começará em frente ao Hotel Brasília Palace, onde a seleção Brasileira ficará hospedada. Depois, vai passar pelas vias de acesso próximas e só terminará às margens do Lago Paranoá, no píer do Hotel Royal Tulip Brasília Alvorada.

A missão das tropas da Marinha é realizar escoltas de comboios para delegações e autoridades governamentais, vigiar as áreas de segurança ao redor dos hotéis credenciados pela FIFA, além de estabelecer a segurança no Lago Paranoá em pontos estratégicos e sensíveis.

No treinamento, supostos manifestantes, inconformados com a realização do evento esportivo na capital federal, tentarão furar o bloqueio dos militares e sabotar as ações planejadas.

Leia mais notícias em Cidades

Na quinta-feira (24/5), a Marinha fez um treino, com cerca de 20 militares, também no Hotel Brasília Palace a fim de simular a contenção de ameças nos hotéis em que a Seleção Brasileira de futebol a comitiva da Fifa estarão hospedadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade