Publicidade

Estado de Minas

Líderes da manifestação LGBT entregam carta ao presidente da Câmara

Cerca de 100 pessoas se reuniram na tarde desta quarta-feira no gramado do Congresso Nacional para reivindicar a saída de Marco Feliciano (PSC-SP) e o arquivamento da "Cura Gay"


postado em 26/06/2013 16:57 / atualizado em 26/06/2013 17:52

Cerca de 100 pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBTs) se reuniram no início da tarde desta quarta-feira (26/6) no gramado do Congresso Nacional para reivindicar a saída do presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, Marco Feliciano (PSC-SP), e o arquivamento do Projeto de Lei conhecido como "cura gay", aprovado na semana passada pelo grupo de parlamentares. Por volta de 16h20, representantes entregaram uma carta ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) com uma lista de reivindicações, como mais investimentos em educação, saúde e segurança e reforma política com participação popular. De acordo com a presidência da Câmara, Alves se comprometeu a barrar a "cura gay". "O Partido Progressista (PP) possibilitou a organização da direita conservadora nos ministérios e nas comissões. É o momento de destituir essas pessoas que estão na contramão da democracia e do que pedem as ruas", salientou a estudante Paola Rodrigues, 25 anos, participante do coletivo Juntos. Sobre a pauta LGBT, ela completou que "essa não é uma pauta dissociada das outras, não é só dos homossexuais, mas de todos". Os manifestantes seguem para o Museu Nacional, onde terão uma "aula de indignação" com o filósofo Vladmir Safatle.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade