Publicidade

Estado de Minas

Laudo do IML mostra que garota de programa foi queimada viva na 415 Sul

Segundo a titular da 1ª DP (Asa Sul), Mabel de Farias, o crime está solucionado


postado em 14/08/2013 14:08 / atualizado em 14/08/2013 21:07

Perícia no corpo encontrado na 415 Sul(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A.Press)
Perícia no corpo encontrado na 415 Sul (foto: Gustavo Moreno/CB/D.A.Press)


Ananci Conceição de Jesus, garota de programa encontrada morta e carbonizada na quadra 415 da Asa Sul, na última terça-feira (14/8), foi queimada viva, segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML). Em depoimento, Ellen Samara Moraes de Lucena, também garota de programa, que confessou o crime, afirmou acreditar que se queimasse o corpo da vítima, seria mais difícil a identificação e assim ela conseguiria fugir antes de ser descoberta. Segundo a titular da 1ª DP (Asa Sul), Mabel de Farias, o crime está solucionado.

De acordo com a delegada, Ananci e Ellen se conheceram há cerca de seis meses e se tornaram sócias em um esquema de prostituição. Ellen teria sugerido que elas alugassem um apartamento de três quartos na 407 Sul para atender os clientes. Como elas não tinham contracheque, Ananci depositou o adiantamento de seis meses de aluguel do apartamento no valor R$ 7,5 mil para Ellen.

Leia mais notícias em Cidades

A suspeita pegou o dinheiro e apresentou um contracheque falso na imobiliária se passando por Ana Lúcia, um nome usado por ela para cometer crimes. O dono do apartamento desconfiou da documentação e Ellen apresentou um comprovante de depósito bancário. Dias depois, o proprietário ligou para Ellen e disse que não tinha nada depositado na conta e foi até o apartamento da 407, que já estava alugado. Ele se deparou com a vítima Ananci, contou o que ocorreu e exigiu que ela saísse do apartamento.

Ellen confessou o crime e foi encaminhada para a 1ª DP (Asa Sul)(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A.Press)
Ellen confessou o crime e foi encaminhada para a 1ª DP (Asa Sul) (foto: Gustavo Moreno/CB/D.A.Press)


Depois disso, Ananci foi até o apartamento da 415 Sul, casa de Ellen, na última segunda-feira (12/8), e as duas começaram a brigar. Em depoimento, Ellen afirmou que empurrou a mulher na escada e, após perceber que ela ainda estava acordada, pisou em seu rosto, e ela desmaiou. Depois, Ellen teria voltado em casa e envolvido o corpo de Ananci com um saco plástico e em um cobertor.

Nas imagens do circuito de segurança, Ellen aparece arrastando o corpo para fora do edifício. No trajeto, ela se encontrou com o síndico, que não a reconheceu. Colocou o corpo na calçada e voltou minutos depois com um balde e álcool. Segundo a polícia, as imagens mostram que Ellen ficou aproximadamente uma hora assistindo o corpo ser queimado.

Ellen responderá por homicídio qualificado, por motivo fútil, sem possibilidade de defesa da vítima e por meio cruel, além de outros quatro inquéritos de estelionato (de outros crimes que já tinha cometido). A garota de programa foi encaminhada para a Penitenciária Feminina e vai aguardar o julgamento em regime fechado. Ellen já foi presa por estelionato em 2011.

Veja as imagens do circuito de segurança:





Com informações de Sheila Oliveira.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade