Publicidade

Estado de Minas

Secretário: polícia agiu corretamente e direito à democracia foi exercido

Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Sandro Avelar, informou que excessos de força por parte da polícia serão apurados


postado em 07/09/2013 21:09 / atualizado em 07/09/2013 21:14

(foto: Agência Brasil)
(foto: Agência Brasil)
Brasília - O secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Sandro Avelar, avaliou positivamente a atuação da Polícia Militar (PM) neste sábado (7/9), durante a série de manifestações e confrontos na região central de Brasília. Na avaliação dele, a polícia agiu de forma correta e o direito à democracia foi exercido. “Faço uma avaliação absolutamente positiva do dia de hoje. Houve um dia tranquilo, de paz, apesar da movimentação de alguns manifestantes um pouco mais exaltados. E a população de Brasília colaborou e compreendeu que nós buscamos a democracia sem cometer atos de violência”. Após ter conhecimento, por uma repórter, de um ato de agressão contra um fotógrafo, Avelar informou que excessos de força por parte da polícia serão apurados. “Se houve algo que mereça apuração, vamos apurar. Aqui, a gente não acoberta”. Além do fotógrafo, um repórter da Agência Brasil sofreu agressão enquanto trabalhava na cobertura das manifestações na capital federal. O comandante-geral da PM, Jooziel de Melo, minimizou os episódios, mas disse que serão apurados. “Fatos pontuais e ínfimos serão apurados. Mas nenhum desses fatos tira o brilho, a galhardia da segurança pública, que possibilitou que os eventos de hoje ocorressem na mais perfeita ordem”. De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública, foram 50 os detidos, sendo que 35 eram maiores de idade. Encaminhados ao Departamento de Polícia Especializada, os detidos estão sendo identificados e, posteriormente, liberados. Sete pessoas responderão a processo por chamados “crimes de menor potencial ofensivo”, como desacato e danos ao patrimônio público, mas também deverão ir para casa. Foram apreendidos pela polícia, durante todo o dia, alicates, talhadeiras, facas, canivetes, estilingues com bolas de gude e mais de 500 pneus. Leia mais notícias em Brasil O Corpo de Bombeiros informou que foram oito atendimentos durante todo o dia, três em virtude de ferimentos leves ocorridos durante as manifestações. Cinco pessoas que passaram mal durante o desfile também foram atendidas pelos bombeiros. Segundo Avelar, a polícia contou com 47 agentes infiltrados nas manifestações, que antecipavam informações sobre atos de vandalismo que estavam sendo planejados durante os protestos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade