Publicidade

Estado de Minas

UnB espera decisão da Justiça para reintegrar posse da reitoria

Cerca de 50 alunos fazem exigências para desocupar o gabinete do reitor, que reclama de violência


postado em 19/09/2013 06:00

Com um cartaz fixado na pota da Reitoria, os manifestantes determinam quem pode ou não entrar no local(foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press)
Com um cartaz fixado na pota da Reitoria, os manifestantes determinam quem pode ou não entrar no local (foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press)


A Universidade de Brasília (UnB) apelou à Justiça mais uma vez para tentar resolver o impasse com os estudantes do Centro de Assistência Social (Cassis). O reitor da instituição, Ivan Camargo, solicitou à Advocacia-Geral da União (AGU) o pedido de reintegração de posse da Reitoria. Cerca de 50 alunos da assistência estudantil entraram no gabinete do gestor na última terça-feira. Eles ocuparam o local após o cumprimento de ordem judicial, que determinou a devolução da sala BT-260, do Instituto Central de Ciências (ICC), onde se instalaram em 14 de agosto. Três policiais federais pediram a saída dos universitários, o que culminou com a ida à Reitoria. Os integrantes do movimento consideraram a atitude autoritária. A última invasão, em setembro de 2011, durou 10 dias.

A pauta de reivindicação alcança 14 itens. Contrapropostas foram oficializadas pela UnB, mas os jovens rejeitaram todas. Eles brigam por três pontos principais: a volta do atendimento médico gratuito no Hospital Universitário (HUB); a manutenção da bolsa permanência aos desligados da UnB por baixo rendimento, enquanto o processo de retorno à universidade não é concluído; e a isonomia entre calouros e veteranos no edital de moradia. Além disso, pedem uma sala para virar sede do Cassis.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade