Publicidade

Estado de Minas

Médica que aplicou superdosagem de medicamento deve ser demitida

Uma auxiliar de enfermagem, apontada como co-responsável pelo erro, também deve ser punida


postado em 02/10/2013 19:12 / atualizado em 02/10/2013 19:19

A Corregedoria Geral de Saúde sugeriu nesta quarta-feira (2/10), a demissão da médica pediatra do Hospital Regional de Planaltina (HRP), Glaydes José Leite Reny, suspeita de prescrever a superdosagem de um medicamento para tratamentos respiratórios a duas crianças. O erro ocorreu em junho de 2012 e levou as duas crianças a óbito.

leia mais notícias em Cidades

De acordo com o Diário Oficial da União, a auxiliar de enfermagem, Ivone Iara Reis Costa,  também deve ser punida. Ela é apontada como co-responsável pelas mortes e teve a suspensão de 30 dias convertida em multa de 50% do salário, com aplicação imediata, segundo a secretaria.

De acordo com o inquérito da Polícia Civil, em depoimento, a médica confirmou ter confundido azitromicina - para tratamento de bronquite e pneumonia - com rocefim. A dosagem máxima permitida do azitromicina é de 10 miligramas por quilo e a do rocefim de 100 miligramas por quilo.

Cerca de 30 minutos após receberem, respectivamente, doses 15 e 12 vezes maiores do medicamento, Paulo Henrique Siqueira, 7 meses, e Gabrielly Rabelo de Sousa, 8 meses, sofreram parada cardiorrespiratória e não resistiram.

A demissão da médica depende de ratificação do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade