Publicidade

Estado de Minas

Instituto de Cardiologia inaugura ala para transplante de medula óssea

Objetivo é otimizar os atendimentos e possibilitar que mais pessoas consigam realizar o procedimento. No DF, 24 pacientes estão na fila


postado em 18/06/2014 11:45 / atualizado em 18/06/2014 12:46

O transplante de medula óssea é, por muitas vezes, a única esperança de cura para algumas doenças malignas. Em todo o Brasil são 1.226 pessoas que aguardam pelo procedimento, 247 já prontas para o transplante, mas que são impedidas pela grande carência de leitos apropriados nos hospitais. Só na capital federal são 24 os pacientes que estão na fila. Diante desse quadro, o Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF) inaugurou, nesta quarta-feira (18/6) uma ala especial para otimizar os atendimentos e possibilitar que mais pessoas consigam ser atendidas.

O governador do DF, Agnelo Queiroz, que participou da cerimônia, afirmou que a obra é um grande avanço para a saúde do DF. "Vamos derrubar a fila de espera por transplante de medula no DF. Há três anos, o DF era sequer credenciado e, hoje, temos uma unidade", comemorou. O local conta com 27 leitos de internação, 12 de internação parcial, consultório, salas de coleta de células-tronco e de apoio aos acompanhantes. A expectativa é que sejam realizados 45 transplantes de medula óssea, até o fim do ano. A ala atenderá pacientes com indicação para o transplante, que já têm o doador identificado, mas ainda aguardam um leito.

Serão iniciados os atendimentos para o transplante halogênico, em que as células transplantadas são de um doador geneticamente semelhante. No ano passado, o ICDF realizou 17 procedimentos autólogas, em que as células transplantadas são do próprio paciente.

Leia mais notícias em Cidades

Homenagem

A Unidade de Transplante de Medula Óssea Pietro Albuquerque recebeu este nome em homenagem ao jovem que morreu poucos dias antes de completar 20 anos, por leucemia mielóide aguda homônima. A morte do rapaz deu origem à lei que estabeleceu a Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea, comemorado em dezembro.

De acordo com o instituto, o Brasil tem o terceiro maior banco de doadores de medula óssea do mundo. Ao todo, mais de três milhões de pessoas estão cadastradas. Em 2013, 2.113 transplantes foram realizados no Brasil, 24% maior em relação a 2011.

O transplante de medula óssea é um tratamento indicado para algumas doenças malignas que afetam as céluas do sangue. O objetivo do procedimento é reconstituir a medula doente, substituindo-a por células normais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade