Publicidade

Estado de Minas ACIDENTE

Explosão em shopping deixa dois feridos e Asa Norte sem energia

Curto-circuito no Conjunto Nacional interrompe distribuição de eletricidade na Asa Norte. Um funcionário da CEB teve 90% do corpo queimado


postado em 25/08/2014 09:16 / atualizado em 25/08/2014 13:33

(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)


Dois funcionários da Companhia Energética de Brasília (CEB) ficaram feridos após a explosão da estação transformadora instalada no subsolo do Conjunto Nacional. Informações preliminares repassadas pelo Corpo de Bombeiros dão conta que o técnico Cleuber Barros Marques, 40 anos, teve 90% do corpo queimado; o outro funcionário, Melquisedeque Barbosa Castro, 31, sofreu queimaduras em 13% do corpo. A dupla estava trocando um exaustor da estação quando um curto-circuito provocou um incêndio.

Segundo Murilo Barros, advogado da CEB, a empresa vai dar assistência aos funcionários feridos. "Os servidores instalavam um exaustor na subestação, era um procedimento programado", afirmou. "A perícia técnica vai dizer o que aconteceu. O Corpo de Bombeiros já liberou a área e não há risco de outro curto-circuito", continuou.

A pane deixou o shopping sem energia e teve um efeito cascata na Estação 3 da Asa Norte, localizada próximo ao Colégio Militar de Brasília. As linhas de distribuição de energia foram desligadas e algumas áreas da Asa Norte ficaram sem energia.

Partes do shopping estão sem luz(foto: Ariadne Sakkis/CB/D.A Press)
Partes do shopping estão sem luz (foto: Ariadne Sakkis/CB/D.A Press)


Segundo o tenente coronel Luciano Guimarães, do Corpo de Bombeiros, uma perícia deve determinar as causas do acidente. A corporação encaminhou os feridos para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran). "Como muita energia passa pelo local, cerca de 13 mil volts, o acidente pode ser considerado de grande porte", disse.

Leia mais notícias em Cidades-DF

Um terço do shopping permanece sem energia, com previsão de restabelecimento até às 14h. Testemunhas disseram que já havia clientes na hora da explosão. E a fumaça rapidamente começou a entrar no prédio. Algumas lojas fecharam as portas e o local, na garagem, está interditado. Apesar disso, o alarme de incêndio não disparou, nem houve correria. A garagem do centro comercial continua interditada e está sendo avaliada pela Defesa Civil. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade