Cidades

Estudo: 57% dos atropelados no DF beberam antes do acidente

Pesquisa do Ministério Público aponta, também, maioria de homens nos casos

postado em 10/10/2014 15:15
O Ministério Público divulgou, nesta semana, estudo sobre os acidentes de trânsito com morte no DF. Conduzido por dois peritos, a "Análise de criminologia ambiental dos sinistros de trânsito com vítima fatal no Distrito Federal" mostrou, com base nos 391 sinistros de 2012 que findaram vidas na capital, relação direta entre álcool e falecimentos no trânsito: 57% das vítimas haviam consumido bebida alcoólica.

Foram contemplados os atropelamentos e as colisões. Informações sobre horário, local, velocidade da via, sexo da vítima e do motorista e uso de álcool ou drogas ilícitas deram suporte à pesquisa. Segundo o MPDFT, intervenções relativamente simples, como instalação de barreiras eletrônicas ou construção de barreiras físicas, além de mudanças de pontos de ônibus, podem reduzir em até 25% o número de mortes no trânsito no DF.



Setenta e sete por cento das pessoas atropeladas eram homens e 57% tinham bebido. Entre os que ingeriram álcool, um contigente de 90% do sexo masculino. A maior parte dos atropelamento ocorreram entre as 8h e as 10 e entre as 20h e as 22h. Nas rodovias, 70% dos acidentes desta natureza aconteceram a até 50m de um ponto de ônibus. Onde há passarelas, não foram registradas vítimas em um raio de 250m.

Batidas
Quarenta e cinco por cento das colisões entre carros que envolveram vítimas aconteceram nos sábados e nos domingos. Durante os dias úteis, a maior parte dos acidentes aconteceu entre as 6h e as 8h e entre as 18h e as 20h. Nos fins de semana, a madrugada e o fim da tarde. A maioria dos mototistas tinha entre 30 e 40 anos. Em 40% dos casos, a velocidade era superior à permitida. A maior parte dos problemas sucedeu perda de controle do veículo ou falta de atenção ao trânsito.

Com informações do MPDFT

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação