Publicidade

Estado de Minas

Sem pagamento, empresa corta refeições para acompanhantes na rede pública

A comida dos funcionários de unidades de saúde já foi suspensa e de acordo com a empresa, que reclama débitos de R$ 27,5 milhões, a medida tem o objetivo de "tentar manter por mais alguns dias as dietas dos pacientes internados"


postado em 11/11/2014 16:28 / atualizado em 11/11/2014 20:22

Por meio de nota, a empresa Sanoli, que atende a rede pública de Saúde do Distrito Federal e é responsável pela alimentação dos funcionários, pacientes e acompanhantes, informou que suspenderá nesta quarta-feira (12/11) o fornecimento de refeições para os acompanhantes.

A medida afeta 16 hospitais e cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) — o único que não foi atingido, dentre os hospitais, é o Regional de Santa Maria, que opera sob outro contrato.

As refeições dos funcionários já haviam sido suspensas anteriormente e agora, “no intuito de tentar manter por mais alguns dias as dietas dos pacientes internados”, os acompanhantes também ficam sem o serviço.

A empresa afirma que a medida é necessária uma vez que a Secretaria de Saúde do DF (SES/DF) não efetuou os pagamentos do mês de setembro e não pagou ainda um valor que vem atrasado desde janeiro, que se refere ao reajuste da data base dos funcionários.

Leia mais notícias em Cidades

O valor do débito total chega a R$ 27,5 milhões. A empresa afirma encontrar dificuldades para manter os estoques de gêneros alimentícios e pagar mais de 1,7 mil funcionários.

Diversos trabalhadores cruzaram os braços mediante a falta de pagamento. A empresa ressalta que continua fornecendo a alimentação adequada aos pacientes, o que pretende fazer até que o estoque chegue ao fim.

Em nota, a SES/DF informou que realizará hoje um repasse parcial para a empresa e que no final da tarde haverá uma reunião entre representantes da Secretaria e da empresa para negociar o restante do débito.

Assista a reportagem da TV Brasília:

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade