Publicidade

Estado de Minas

Crise orçamentária faz Rollemberg cancelar Universíade em Brasília

Segundo o futuro chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, o atual governo não honrou os compromissos de pagamento de aproximadamente 23 milhões de euros para a realização do evento


postado em 23/12/2014 19:35 / atualizado em 23/12/2014 20:15

Planejamento para a Universiade incluía estádio de atletismo na UnB(foto: Divulgação)
Planejamento para a Universiade incluía estádio de atletismo na UnB (foto: Divulgação)


O futuro chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, confirmou nesta terça-feira (23/12) o cancelamento das Olimpíadas Universitárias de Verão - Universíade - em Brasília. O evento estava previsto para acontecer na cidade em 2019 e receberia 10 mil estudantes de todo o mundo.

De acordo Doyle, o GDF cancelou o evento por questões estritamente financeiras. "O governador [eleito] achou muito arriscado assumir agora o compromisso de desembolsar o montante necessário para realizar o Universíade. Foi uma questão de prioridade diante da grave situação financeira que estamos atravessando", afirmou.

O custo total do evento foi estimado em R$ 2.2 bilhões. Ainda segundo o futuro chefe da casa civil, o atual governo não honrou os compromissos de pagamento de aproximadamente 23 milhões de euros para a realização do evento.

O Universíade é realizado desde 1923 e é a maior competição esportiva universitária do mundo. Brasília ganhou o direito de sediar as Olimpíadas Universitárias de Verão em 2013, durante um evento na Bélgica. A capital competiu com Budapeste e Baku, no Azerbaijão, mas as cidades desistiram da candidatura.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade