Publicidade

Estado de Minas

Justiça nega bloqueio de bens de ex-governador do DF Agnelo Queiroz

O Ministério Público havia entrado com ação de improbidade administrativa com pedido de liminar. Este não foi aceito, mas o processo continua


postado em 15/01/2015 20:42 / atualizado em 16/01/2015 07:19

A Justiça negou, na noite desta quinta-feira (15/1) o pedido de bloqueio de bens contra o ex-governador do DF Agnelo Queiroz e o antigo administrador regional de Taguatinga, Anaximenes Vale Dos Santos, feito pelo Ministério Público do DF (MPDFT).

O MPDFT havia ajuizado um pedido de liminar, na última quarta (14/1), para o decreto imediato da indisponibilidade de bens do ex-mandatário e do ex-administrador, incluindo contas bancárias, imóveis e veículos, no valor total de aproximadamente R$ 29 milhões.

Leia mais notícias em Cidades

Apesar da recusa, a ação de improbidade administrativa foi aceita. Um dos argumentos para o processo é a inauguração do Centro Administrativo do DF, em Taguatinga, em meio a uma crise financeira. A entrega de parte da obra deve acarretar aos cofres públicos o pagamento de uma contrapartida mensal de R$ 4 milhões. Os dois serão notificados pelo pelo Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade