Publicidade

Estado de Minas

Aeroporto de Brasília bate Galeão e Congonhas e já é o segundo do país

O terminal da capital movimentou 18 milhões de passageiros em 2014


postado em 28/01/2015 10:18 / atualizado em 28/01/2015 12:46

A capital federal movimentou 18.146.405 de passageiros no Aeroporto Internacional de Brasília - Presidente Juscelino Kubitschek no ano passado. Segundo a Inframerica, concessionária que administra o terminal, o número supera em 10% o ano de 2013, quando 16.489.923 pessoas passaram por lá. Com isso, o terminal passa do 4° para o 2° lugar no critério de movimentação de passageiros, ultrapassando o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Galeão) e de Congonhas (SP), além de ser considerado um dos quatro maiores da América Latina. Nesse quesito, Guarulhos (SP) é o campeão.

Movimentação intensa: Em 2014, cerca de 180 mil aeronaves pousaram e decolaram, uma média de 500 movimentos aéreos por dia(foto: André Violatti/Esp. CB/D.A Press)
Movimentação intensa: Em 2014, cerca de 180 mil aeronaves pousaram e decolaram, uma média de 500 movimentos aéreos por dia (foto: André Violatti/Esp. CB/D.A Press)


O Aeroporto JK também conquistou o 3º lugar em movimentação internacional, ficando atrás do Aeroporto Internacional de São Paulo (Guarulhos), que ocupa a primeira posição, e o Galeão, em segundo. A pesquisa também o coloca em 1º lugar em capacidade de pista, podendo receber até 52 aeronaves por hora. Ocupam o 2° e 3° os aeroportos Guarulhos e Galeão, respectivamente.

Em 2014, cerca de 180 mil aeronaves pousaram e decolaram, uma média de 500 movimentos aéreos por dia. De acordo com a Inframérica, que administra o aeroporto desde dezembro de 2012, com o aumento da capacidade de pista em novembro do ano passado, a expectativa é de que em 2015 a quantidade de voos aumente ainda mais. Os horários de maior operação aérea têm sido entre 18h e 20h.

Leia mais notícias em Economia

Só na primeira semana deste ano houve o registro de movimento recorde no aeroporto. Com o retorno de muitas pessoas das festas de final de ano, 65 mil passageiros utilizaram o terminal. O número ultrapassou em 32,6% a média de fluxo diário do terminal que é de 49 mil passageiros. Com isso, a data registra recorde de movimentação no Aeroporto, superando os dias mais movimentados de dezembro.

Nos primeiros 10 dias do ano, a movimentação já ultrapassou 8% ante mesmo período de 2014, cerca de 580 mil passageiros utilizaram o Aeroporto de Brasília pra embarcar, desembarcar ou como ponto de conexão para outras cidades. O consórcio Inframerica espera receber em janeiro cerca de 1,65 milhão de passageiros, 4% a mais que ano passado. As regiões mais procuradas são Sudeste e Nordeste.

Rota de conexão
A localização geográfica estratégica coloca o Distrito Federal como o centro de distribuição de rotas entre o Norte e o Sul do Brasil, consolidando-o como o maior hub doméstico do país. Em 2014, 8,1 milhão de passageiros, cerca de 45% do total, utilizaram o aeroporto de Brasília como conexão para visitar outras regiões brasileiras. As mais procuradas foram o Sudeste e o Nordeste. Os embarques e desembarques ficaram em torno de 28,5% e 26,5%, respectivamente. A movimentação internacional chegou a 625 mil usuários, um crescimento de 19,71% em comparação ao ano de 2013. Hoje, os passageiros podem contar com nove voos diretos da capital para sete destinos no exterior, totalizando 46 frequências semanais.

Os meses de julho e dezembro registraram maior movimento de passageiros em 2014, por conta do período de férias escolares e recessos. A realização dos Jogos da Copa do Mundo no mês de julho também atraiu mais passageiros, quando 1,6 milhão de torcedores e turistas passaram pelo Aeroporto de Brasília para assistir aos torneios. Já no mês de dezembro, foi constatado o recorde histórico de fluxo de pessoas – quase 1,7 milhão. O presidente da Inframerica Alysson Paolinelli conta que a meta é aumentar as opções de rotas internacionais para a capital, com mais vôos para Miami, Paris e com a inclusão de vôos para Orlando.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade