Publicidade

Estado de Minas

Empresa suspende refeições em hospitais públicos por falta de pagamento

Sanoli alega que a suspensão das refeições para funcionários e acompanhantes é uma tentativa de manter a refeição para pacientes


postado em 20/02/2015 11:56 / atualizado em 20/02/2015 20:24

A Sanoli – Indústria e Comércio de Alimentação Ltda, responsável pela alimentação nos hospitais da rede pública do DF, suspendeu parcialmente os serviços nesta sexta-feira (20/2). A empresa alega não ter recebido do Governo do Distrito Federal os repasses de novembro e dezembro de 2014, e um montante devido desde de janeiro do mesmo ano. O fornecimento foi suspenso para alimentação de funcionários e acompanhantes de pacientes.

Por meio da assessoria de imprensa, a Sanoli explicou que a suspensão das refeições para funcionários e acompanhantes é uma tentativa de manter a refeição para pacientes. A empresa disse, ainda, que os valores devidos pela Secretaria de Saúde totalizam, hoje, cerca de R$ 21,5 milhões. Com os gastos de 2015, a dívida pode chegar a aproximadamente R$ 30 milhões.

Por causa do débito, a empresa alegou dificuldades para manter a reposição dos estoques de gêneros alimentícios. Além disso, também disse ter problemas para honrar a folha de pagamento dos mais de 2 mil funcionários diretamente envolvidos com a Secretaria de Sáude. Com a medida, 6,5 mil refeições para servidores e mais 2,5 mil para acompanhantes foram suspensas.

A Secretaria de Saúde informou que a Sanoli recebeu o pagamento referente aos serviços prestados (R$ 7 milhões) entre os dias 1º e 23 de janeiro, data do término do contrato emergencial entre a empresa e a gestão passada. “O pagamento dos sete dias restantes do mês, será feito ainda nesta sexta-feira, tão logo a empresa apresente a nota de serviços prestados”, detalha a pasta, que acionará a Justiça.

Segundo a secretaria, um novo contrato emergencial está sendo finalizado para garantir que os serviços de alimentação dos hospitais não sejam interrompidos. “A SES-DF ressalta que vem cumprindo o acordo com a Sanoli no que se refere ao pagamento em dia dos serviços prestados em 2015. Em relação à dívida herdada da gestão anterior, o pagamento será efetuado após a auditoria que o governo está fazendo em todos os contratos com empresas fornecedoras e prestadoras de serviço ao GDF”, esclarece a nota.

Entenda o caso
Em dezembro, a mesma medida afetou 16 hospitais e cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). A situação também ocorreu em novembro. Em outubro também houve paralisação e suspensão do serviço, por falta de pagamento. Cerca de 6,5 mil refeições diárias nas unidades da rede pública de saúde deixaram de ser entregues.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade