Publicidade

Estado de Minas

Governo do DF define mapa estratégico do próximo quadriênio

Ao lado do vice-governador, Renato Santana, Rollemberg deu início ao encontro e disse estar preocupado com o legado a ser deixado para a capital do país


postado em 28/02/2015 17:19 / atualizado em 28/02/2015 22:03

Discutir as metas do governo do Distrito Federal para os próximos quatro anos de mandato e alçar a cidade a um cenário positivo estavam entre os objetivos da reunião promovida ontem pelo governador, Rodrigo Rollemberg. O encontro ocorreu na Residência Oficial, em Águas Claras, e contou com a presença de secretários de Estado, presidentes de empresas vinculadas ao GDF e representantes de bancadas partidárias. À tarde, os participantes elaboraram um plano de gestão estratégica.

Ao lado do vice-governador, Renato Santana, Rollemberg deu início ao encontro e disse estar preocupado com o legado a ser deixado para a capital do país. “Hoje, estamos reunidos para definir qual é a marca que queremos deixar do nosso governo. Qual legado nós vamos deixar para Brasília? Quais são os projetos e programas que iremos priorizar? Qual é a Brasília que queremos ver daqui a quatro anos?”, resumiu o governador. Após o discurso de abertura, a secretária de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, explicou como funcionaria a reunião. As pessoas presentes se dividiram em 13 grupos de trabalho, de acordo com a área de cada um, e discutiram projetos para a cidade.

Leia mais notícias em Cidades

Além de trabalhar na elaboração do plano de gestão estratégica, os participantes definiram as metas a serem alcançadas entre 2016 e 2019. A proposta é alinhar os projetos de cada secretaria aos do programa de governo do GDF. O resultado do encontro também deve estar de acordo com o Plano Plurianual do período e auxiliará o Executivo na elaboração de políticas públicas. A reunião foi coordenada pela pasta de Leany e contou com o apoio do Movimento Brasil Competitivo (MBC), que auxilia o governo da execução do Programa Modernizando a Gestão Pública.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade