Publicidade

Estado de Minas

Festival recria Idade Média com música, comidas típicas e batalhas

O evento ocorrerá em 18 e 19 de julho, em Brasília


postado em 12/07/2015 08:06

O professor de equitação Vitor Augusto monta um cavalo friesians, a raça das cruzadas:
O professor de equitação Vitor Augusto monta um cavalo friesians, a raça das cruzadas: "Recomendo a todos. É muito divertido" (foto: Carlos Silva/CB/D.A Press)

 

“Meu Deus, acho que viajei no tempo. Estou na Idade Média”, exclama um homem, no meio do shopping do Jardim Botânico. No improvável cenário, o visitante topou com a imagem mais inusitada: dois cavaleiros, com cotas de malha, elmos e longas espadas, conversando tranquilamente entre uma loja de colchões e outra de pijamas.

Leia mais notícias em Cidades

O pesquisador Caio Rebula, 37 anos, e o produtor de eventos Gabriel Bortoluzzi, 39, estão acostumados com a surpresa. Fanáticos pelo período medieval, a dupla se diverte em recriar o passado. Eles colecionam itens antigos, fabricam roupas e armamentos da época, testam comidas tradicionais e se debruçam sobre detalhes históricos. Além disso, são os organizadores do Festival Medieval de Brasília, cuja edição de inverno ocorre em 18 e 19 de julho. O evento é o maior do tipo do país e reúne milhares de apaixonados pelo universo épico dos reis, das cruzadas e dos castelos.

Caio teve a ideia do festival há 15 anos. Na época, ele organizava apenas uma festa a caráter, com temática medieval — lá, inclusive, conheceu Gabriel, há 6 anos. Em 2012, a iniciativa evoluiu para um festival completo, com dois dias de programação ininterrupta. Para a dupla, a paixão pela Idade Média remete aos ancestrais, pois ambos têm descendência italiana. “Lembro que, na minha casa, tinha um brasão da família. Foi o que chamou a minha atenção”, conta Caio.

Gabriel também se interessou pelo tema na infância. “A minha mãe tinha um calendário com a foto de um castelo que sempre me dava vontade de visitar. Já adulto, enquanto planejava uma viagem à Europa, topei com uma foto do castelo Neuschwanstein, na Alemanha, o mesmo do calendário, e fui conhecer”, relata.

Desde então, os dois amigos viajaram juntos por diversos países da Europa, com o objetivo de conhecer mais sobre o passado do continente. Durante as viagens ao exterior, eles garimparam os mais variados itens da Idade Média, tanto artigos históricos como reproduções de manoplas, cotas de malha, elmos, escudos trabalhados e belos vestidos em tecidos típicos da época. Vestir-se com os elaborados trajes é pura diversão e dá a noção de como era a vida naquela época. “Para vocês terem ideia, uma armadura completa pesa quase 50kg. Naquele período, os homens precisavam trabalhar o ano inteiro para ter força necessária para usar os armamentos na guerra”, conta Caio.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade