Publicidade

Estado de Minas

Protesto no câmpus de Ceilândia impede matrícula de aprovados na UnB

Integrantes do Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília fecharam os portões da instituição com carro de som e não deixaram os alunos entrar. Eles estão em greve desde o fim de maio.


postado em 16/07/2015 12:35 / atualizado em 16/07/2015 15:27

Os aprovados no vestibular da Universidade de Brasília (UnB) para uma vaga no Câmpus de Ceilândia não conseguiram fazer o registro acadêmico nesta quinta-feira (16/7). Os servidores técnico-administrativos, em greve desde o fim de maio, fecharam o câmpus desde o início da manhã e impossibilitaram a entrada de alunos e funcionários. Hoje seria o dia para as matrículas nos cursos de fisioterapia, enfermagem e farmácia, segundo edital. Amanhã, somente os aprovados em outros cursos na área de saúde levariam os documentos para concluir o registro.

Leia mais notícias em Cidades


O atendimento deveria ter começado às 8h15, mas Elton Gomes dos Santos, 19 anos, chegou às 8h20 e não conseguiu entrar. “Com carro de som e trio elétrico, o Sintfub fechou os portões. Encontramos com a diretora na porta e ela também foi impedida de entrar”, relatou o estudante aprovado para o curso de fisioterapia. Elton conta que a funcionária anotou o nome de todos que estavam no local e garantiu que a matrícula será realizada nesta sexta-feira. “Fico preocupado porque o edital prevê que a matrícula para o meu curso seja feita em 16 de julho. Tenho medo de perder a vaga”, completou Elton.

A reportagem do Correio entrou em contato com a UnB. A comunicação social da instituição garantiu que não haverá prejuízo aos aprovados, pois todos poderão concluir o registro em 17 de julho. Ainda de acordo com a UnB, a administração já entrou em contato com o Sindicato dos Trabalhadores da Fundação UnB (Sintfub) e tenta negociar a liberação do câmpus de Ceilândia. O registro acadêmico é realizado normalmente nos outros câmpus: Darcy Ribeiro (Asa Norte), Gama e Planaltina.

A Unb ofertou 4.212 vagas em 97 cursos de graduação presenciais neste semestre. Mais de 17 mil candidatos se inscreveram para a seleção e 3.785 foram aprovados em primeira chamada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade