Publicidade

Estado de Minas

Mais antigo terreiro de umbanda do DF completa hoje 50 anos de trabalhos

Atualmente, por sessão, cerca de 300 pessoas o procuram para serem aconselhadas pelos orixás


postado em 15/08/2015 08:33

(foto: Ceansg/Divulgação)
(foto: Ceansg/Divulgação)


Nos últimos 50 anos, nenhum desafio foi suficiente para barrar um grupo religioso de espalhar caridade pela capital federal. Nem o preconceito e as dificuldades financeiras desarticularam as atividades do Centro Espírita e Assistencialista Nossa Senhora da Glória (Ceansg), na Asa Norte. Hoje, o terreiro de umbanda mais antigo de Brasília, segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), completará cinco décadas de doutrinação espiritual e prestação de serviços educacionais, culturais e de saúde a crianças e famílias carentes. O jubileu de ouro será comemorado com uma gira em homenagem a Iemanjá, padroeira da organização, e com a inauguração do Centro Odontológico, que fará atendimento gratuito.

A organização e a seriedade do Ceansg consolidaram a credibilidade do templo no DF. Atualmente, por sessão, cerca de 300 pessoas o procuram para serem aconselhadas pelos orixás — Pretos Velhos, Caboclos, Erês e Exús. Vindas por amor à religião, atormentadas por problemas ou apenas para elevar o pensamento a Deus, a demanda é tão grande que é necessário distribuir senhas para os atendimentos gratuitos — ninguém pode receber nenhum tipo de pagamento ou gratificação pela consulta, sob o risco de ser expulso da comunidade. São centenas de médiuns desenvolvendo os trabalhos. “Todos que procuram a casa são atendidos, independentemente de quem seja. Nada é cobrado, pois a nossa missão é trabalhar pela caridade. Esse é o nosso norte, somos guiados pelo amor ao próximo”, explica Edson Muniz, 51 anos, ogam do terreiro.

Às segundas, sextas e domingos, de longe, é possível ver o amontoado de gente na porta de centro. São servidores públicos, médicos, professores, policiais, diplomatas, além de pessoas que procuram doações de roupa e comida. O ritual começa às 20h, exceto no domingo. A defumação é o primeiro ato: limpa o ambiente. Os médiuns, vestidos com roupas brancas, ocupam o espaço à frente do salão e se preparam para incorporar as entidades.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade